5 erros comuns das empresas que não entregam



Ideias, ideias e ideias. As ideias não movem o mundo. O que move o mundo são as entregas. É mais fácil perfurar poços de petróleo do que entregar petróleo. É mais fácil criar um plano de negócios do que fazer o negócio gerar lucro. É mais fácil projetar as suas vendas do que executar o seu planejamento de vendas. Enfim, o calcanhar de Aquiles de toda empresa é a entrega e se não mantivermos o nosso foco nessa questão, não conseguiremos finalizar nada daquilo que começamos.

falta-de-planejamento

É preciso um esforço extra para finalizar projetos



Trabalho como empreendedor há 20 anos tendo feito um monte de coisa em diversos modelos de negócio, mas nos últimos cinco anos me especializei em entregar projetos de tecnologia. Ainda engatinho na questão de gerir equipes e entregar projetos como supervisor. Já falhei duas ou três vezes, mas quando eu mesmo tenho que me gerenciar para entregar os projetos que assumo sozinho ou com mais uma pessoa sob minha supervisão, consigo níveis de satisfação absurdos. Isto porque eu consigo enxergar os riscos de planejamento e expectativa do cliente com uma precisão maior, criando alternativas melhores para a solução de um determinado problema, justamente por já ter cometido os mesmos erros que esses clientes hoje estão prestes a cometer. Digamos que eu sou o “cara” da finalização dos projetos, mas não por ter mais conhecimentos sobre o que precisa ser feito e sim por ter mais experiência sobre o que não deve ser feito.

Desta forma, procuro abaixo explorar alguns dos diversos erros que você talvez esteja cometendo para “entregar” o seu projeto bem feito com 100% de satisfação. Seja este seu projeto uma empresa, um site ou um software. Isto pouco importa. No final das contas, a entrega não é só o calcanhar de Aquiles das empresas, mas de todo ser humano.

Vamos a nossa lista de erros comuns:

  • Focar na aparência e não no resultado: é importante atingir o equilíbrio entre “arrumar a casa” e “atender clientes”, pois de nada adianta ter um projeto muito bem arrumado e organizado se ele não converte vendas. Para driblar este erro, sempre busco responder aos porquês de se estar fazendo determinada implementação no meu projeto. Se a implementação for ao mesmo tempo, gerar resultado financeiro e melhoria na aparência, então ótimo, mas se for só uma questão de manutenção do “ego” do projeto, faço questão de repensar.
  • Pensar grande e não executar pequeno: não existe empreendedor que não queira que a sua empresa se torne grande, mas antes de se tornar grande, é preciso executar as tarefas do dia-a-dia com prazer e primor, pois são os clientes de agora que farão a diferença no fluxo de caixa da sua empresa do futuro.
  • Querer fazer duas ou mais coisas ao mesmo tempo: sabe aquele dito popular que diz “ou se assobia ou chupa cana”? Pois é, tem muita gente querendo criar três negócios ao mesmo tempo pensando que isto é que trará abundância financeira para os fluxos de caixa das suas empresas. Quem faz isso provavelmente também marca um compromisso atrás do outro e vive trabalhando após o anoitecer para dar conta de tanta demanda. Chega uma hora que a coisa arrebenta e tudo vai aos ares. Focar em um objetivo ou projeto por vez é o ideal. Só depois do projeto concluído e rodando, é que se pode pensar em fazer outra coisa.
  • Esquecer do fluxo de caixa porque gosta do que faz: eu amo empreender, amo tecnologia e realmente sinto prazer fazendo as coisas que faço. Entretanto é preciso se lembrar que é necessário (muito necessário) manter a conta corrente no positivo. A solução para isso pode ser encontrada em um sócio ou dentro da própria família de maneira a lembrar o empreendedor de que é preciso fazer o que gosta, mas fazer o fluxo de caixa rodar.
  • Deixar de atender quem faz o caixa girar: quando um negócio começa a crescer, novas pessoas passam a procurar nossos produtos e serviços e por conta disso, podemos ser levados a esquecer daqueles clientes que nos deram tanto apoio no início das nossas empresas. É imprescindível que seja mantido um plano para manter esses clientes satisfeitos na base do seu negócio para que o seu volume de receita recorrente não caia.

Apesar disto tudo o que falei ainda não atingi a perfeição que desejo na execução dos meus negócios, mas a cada empresa ou projeto novo que crio, procuro me atentar para esta lista de erros de modo a não cometê-los mais. Se você tem algo a colaborar conosco em relação a outros erros que não citei na lista, fique à vontade para comentar. A sua participação é muito importante para aprimorarmos ainda mais o conhecimento dos micro-empreendedores a respeito da criação de negócios que gerem 100% de satisfação.



6 Comentários

  1. Marcos, sobre querer fazer mais de uma coisa por vez, o que você sugere para melhorar o foco? No meu caso, tenho uma lista de projetos com vários itens e que gostaria de por em execução, mas não consigo priorizar as ideias e acabo perdendo tempo e não fazendo nada. Como você faria se tivesse que optar por um dentre 3 potenciais negócios?

    • Eu ficaria com aquele que tem potencial para dar retorno financeiro mais rápido e depois iria para os demais. Compreender, por exemplo, que por dia é preciso fazer X reais é algo importante para aprender a priorizar o seu trabalho. Me deu até uma ideia para artigo.

  2. Parabéns pelo teu site Marcos, sempre consulto para fim de manter o foco e ter um horizonte mais seguro e amplo, trabalho como designer gráfico e com impressos. Gosto muito de buscar conhecimentos no site do insistimento, com abordagens simples e bem objetivas fica fácil para ter um entendimento de como seguir como empreendedor e muito mais… Abraço! André L. Oliveira

    • Obrigado André. Continuarei por aqui sempre compartilhando conhecimento com os leitores. Obrigado pelo prestígio. Continuemos juntos.

Comentários não permitidos.