Matemática comprova porque é melhor abrir empresa que ser empregado



Existem pessoas que adoram trabalhar como empregadas dentro de empresas como Apple, Google ou Walt Disney porque essas empresas valorizam suas individualidades.

Na lista das empresas mais admiradas do mundo figuram negócios que permitem que seus funcionários tenham liberdade para decidir por conta própria as melhores estratégias para concluir os objetivos com os quais se comprometeram.



Eles recebem bons salários, compartilham um ambiente saudável de trabalho e aprendizado e se sentem tratados como adultos.

Por outro lado, a realidade da maioria das pessoas que trabalha para as demais empresas do mercado não é a mesma, uma vez que a maioria é tratada como adolescente.

Seus funcionários não possuem liberdade para decidir o que fazer e tampouco são valorizados pelos resultados que entregam, seja profissionalmente ou financeiramente.

O que já é ruim, fica ainda pior quando uma pessoa que é mal-tratada dentro de uma empresa que não a valoriza possui o coração de um empreendedor. Ela percebe novas oportunidades de melhoria e no mercado, mas a cultura da empresa onde está não permite que essas “verdades” sejam pronunciadas. Assim, essa pessoa acaba matando o que existe dentro dela para receber um salário no final do mês.

Acontece que se fizermos uma simples conta matemática veremos em instantes que abrir empresa é melhor do que viver como empregado dentro da empresa de alguém.

[ttshare]”Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum dia, teve que tomar uma atitude de coragem.” ~ Peter Druker[/ttshare]



Abrir empresa ou ser empregado? Duas maneiras de viver a vida.

Joãozinho recebe R$ 4.000,00 como empregado. Ele sai de casa todos os dias de manhã cedo para chegar no emprego às 9h e passar o dia todo lá até às 17h. Ao meio-dia almoça com seus colegas de trabalho e no final da tarde volta para a sua casa. Além das horas que passa no emprego, gasta mais três horas de deslocamento por dia investindo o total de 220 horas por mês para gerar o resultado financeiro de R$ 4.000,00.

Pedrinho resolveu abrir empresa e recebe R$ 4.000,00 para prestar serviço para dez empresas da região onde mora. Ele trabalha como consultor e passa o dia em casa respondendo e-mails e trabalhando no serviço contratado por seus clientes. Almoça em casa, leva e pega seus filhos na escola e organiza a sua agenda não por tempo, mas por objetivos. Assim, logo após concluir as tarefas diárias nas primeiras horas do dia, utiliza o tempo restante para estudar e se especializar mais no mercado onde a sua empresa atua.

A falta de motivação é a principal causa do prejuízo nas empresas
A falta de motivação é a principal causa do prejuízo nas empresas

O que acontece quando o negócio do cliente de Joãozinho dá errado, passa por problemas ou mesmo o dono da empresa decide que Joãozinho não é mais a melhor opção de funcionário para o seu negócio? Joãozinho perde toda a sua receita de R$ 4.000,00.

Agora o que acontece quando o negócio de um dos clientes de Pedrinho dá errado, passa por problemas ou mesmo decide que Pedrinho não é mais a melhor opção de prestador de serviço? Por ter decidido abrir empresa, Pedrinho perde apenas 10% da sua receita, ou seja: R$ 400,00.

É melhor 10 pássaros voando que um na mão na hora de abrir empresa!?

Sim, foi isso mesmo que você leu.

Quanto mais clientes a sua empresa atender, mais segurança você terá, pois dificilmente dez, vinte ou cem clientes encerrarão o contato com a sua empresa ao mesmo tempo. Basta você observar como a maioria dos negócios são planejados para notar que nos mais lucrativos existe uma solução padrão para satisfazer as necessidades de várias pessoas.

Lanchonetes, restaurantes, companhias aéreas, transportadoras, provedores de internet, empresas de telefonia, etc. Todas “produtizaram” seus serviços para dar opções para seus clientes não precisarem pensar naquilo que é melhor para eles, conseguindo assim solucionar um problema para diversas pessoas ao invés de prestar um serviço individual para cada uma delas.

[ttshare]”Sua tarefa é descobrir o seu trabalho e, então, com todo o coração, dedicar-se a ele” ~ Buda[/ttshare]



Mais alguns benefícios para abrir empresa e parar de prestar serviço para somente um cliente (patrão):

  • Aumento de experiência profissional: enquanto seus colegas de profissão atendem a um cliente por vez, você atende vários clientes ao mesmo tempo e obtém uma visão mais ampla e de diversos ângulos sobre o serviço que está prestando.
  • Ganhos financeiros maiores: você pode cobrar mais dos seus clientes que do seu patrão, porque a carga tributária que incide sobre o seu patrão é maior que a que incide sobre os seus clientes quando contratam a sua empresa.
  • Expansão da sua rede de relacionamentos profissionais: você conhecerá novas pessoas, novos ramos de negócio e também poderá ter novas ideias, parceiros e fontes de renda a partir do conhecimento que você ganhar lidando com um maior número de pessoas.

[ttshare]”Os professores abrem a porta, mas você precisa entrar sozinho” ~ Provérbio Chinês[/ttshare]

O pulo do gato para abrir empresa já

Você pode estar pensando que eu sou louco por estar sugerindo ser possível que você abra uma empresa agora mesmo enquanto lê este artigo, mas se você leu este outro artigo onde explicamos como é possível acabar com a falta de dinheiro para abrir empresa, sabe que é possível iniciar algo agora mesmo!

Se você trabalha para uma empresa recebendo um salário no final do mês, você é um prestador de serviços. Logo, para começar a abrir empresa desde agora, basta que você liste as tarefas que você desempenha no seu emprego atual para descobrir quais delas podem ser comercializadas para outras empresas.

Da recepção a embalagem de produtos, sempre há alguma função que você executa dentro da empresa na qual já trabalha que pode servir a outros negócios. Decidir a atividade é o mais importante. Depois disso é iniciar o processo de criação da empresa propriamente dita mesmo que sem dinheiro como falamos no artigo anterior.

É importante que você note que se é empreendedor de coração e ocupa um cargo que poderia estar sendo ocupado por alguém que não é empreendedor como você trabalhando como empregado em uma empresa, está prestando dois “desserviços” para a sociedade.

Primeiro você não está gerando empregos para outras famílias e tampouco rendimentos suficientes para dar uma vida confortável e melhor do que a que tem hoje para você e sua família.

Segundo (e talvez mais importante), você ainda está tirando a vaga de outra pessoa que poderia estar desempenhando um papel melhor do que você onde você atualmente trabalha, porque ao contrário de você que nasceu para ser empreendedor, ela nasceu para seguir carreira dentro de uma empresa.

Com os pontos abordados aqui, espero sinceramente que você repense se vale mesmo à pena continuar criando desculpas para não fazer as coisas que você sabe que pode fazer.

Sobre o que mais você deseja que eu fale para te convencer a abrir sua própria empresa?

[ttshare]”Para começar, pare de falar e comece a fazer” ~ Walt Disney[/ttshare]



131 Comentários

  1. Ansioso pelo lançamento desse e-book. Acredito que o sucesso de uma empresa/negócio está na forma como ela própria se enxerga. E com certeza se alinhar os cálculos matemáticos com os objetivos da empresa é sucesso garantido. =D

  2. Conhece o livro de Tim Ferriss, The 4-Hour Workweek? O conceito dele segue e detalha o que você começou escrevendo no texto, de que você como profissional deve curtir a aposentadoria durante toda a sua vida, e não deixar pra curti-la apenas no final, quando você provavelmente nem terá a mesma energia e vitalidade pra aproveitá-la.

  3. Cara, isso não é verdade… eu abri um CNPJ MEI (MicroEmpreendedorIndividual) apenas para ser reconhecido como empresa, tenho CNPJ e tudo e pago 50 reais por mês. Enquanto minha receita for inferior a 60mil anual (5mil por mês) eu posso continuar assim (mais do que os 4mil do post).

  4. Não Henrique. É possível abrir um negócio com pouquíssimos recursos financeiros e ir investindo pouco a pouco o valor que for obtendo nesse negócio conforme ele cresce. Existem várias histórias de empreendedores famosos como Cacau Show, Mandic, entre outros que montaram seus negócios do nada. No ebook, irei explicar como eu tenho feito isso há anos. Veja o que o Ilton Garcia comentou.

  5. Acompanho a muito tempo seu blog, tenho objetivo de empreender em breve. No entanto, sou profissional da saúde, fisioterapeuta, e não conseguir até hoje achar uma solução para o que você fala de "produtizar" meu serviço, que no caso é bem diferente de um serviço de contador, consultor ou advogado, áreas nas quais acredito que seja mias fácil de produtizar o serviço e facilitar o escalonamento do negócio. Abraços

  6. Parabéns pelo projeto. Estou ansioso pelo ebook. Uma dúvida q sempre tenho, é que acabei de me formar, mas já trabalho na área, sou designer e fico pensa do no quanto de experiência devo adquirir antes de abrir meu próprio negócio.

  7. Se vc está vendendo será que sua opinião não é meio enviesada a respeito do assunto? Abrir empresa no Brasil pode ser bastante complicado considerando a burocracia e impostos necessários. E vc terá que usar grande parte do dinheiro talvez em um único tiro e se der errado tem que começar do zero. É bem mais facil ficar rico abrindo empresa. Mas também é mais fácil ficar mais pobre!

  8. Eduardo Freitas leia então Lean Startup (Startup Enxuta) ou DONO do Marcelo Toledo ou qualquer outro bom livro de empreendedorismo e verás que há estudos que demonstram/comprovam que é possível abrir um negócio com pouco investimento. Mesmo um blog é um negócio de baixo investimento e que gera uma receita contínua e passiva com publicidade ao longo do tempo. De qualquer forma, obrigado pelo comentário. Após o lançamento da metodologia vou iniciar uma saga de criação de negócios a partir do zero demonstrando o seu funcionamento através de experiências concretas.

  9. Olha Júlio Cèsar eu abri meu primeiro negócio evidentemente sem experiência praticamente zero, mas já sabia qual o problema estava resolvendo. Entrei como empregado em uma empresa, observei um problema e entreguei um software para ele e outras empresas do mesmo ramo. Ou seja, com alguns meses de empregado, pude observar um problema que foi vendido para a própria empresa onde trabalhava e para outras do mesmo ramo. Quanto antes você começar melhor.

  10. Obrigado Valmor pelo comentário. Como fisioterapeuta você pode ter um produto ensinando a fazer exercícios (vídeo, ebook, áudio) e prestar serviço a domicílio. A questão é se tornar referência para os seus clientes compartilhando o que sabe dentro de um funil como eu estou fazendo: conteúdo gratuito + conteúdo pago + consultoria.

  11. Muito bacana esse post! Hoje trabalho como educador financeiro e tenho minha empresa, depois de identificar uma necessidade de ensinar as pessoas o "Bê-a-bá" sobre questões relacionadas à finanças pessoais e investimentos. Só que aconteceu uma coisa interessante: fui convidado para me tornar gerente financeiro de uma grande empresa de um amigo a partir de jan/14. Esse trabalho é bastante recompensador em termos financeiros e, por lidar com grandes nomes, pessoas realmente influentes no cenário empresarial e político, enxerguei uma oportunidade de mesclar o trabalho que vou desempenhar com aquilo que já faço com maior eficácia, inclusive. Não sei o que o futuro reserva, mas talvez seja uma oportunidade de ouro me tornar um colaborador, mas não deixando de ser empresário.

  12. Também estou ansioso pelo e-book. A tempo acompanho seu trabalho e fico pensando como posso aplica-lo em minha vida profissional e pessoal.
    Minha esposa possui um atelier de costura e no mesmo espaço vende semi-jóias, mas queremos agregar mais valor ao espaço, até porque ainda temos sobrando.
    Mas vou confessar que não é fácil a decisão de fazer novos investimentos. A dúvida muitas vezes te bloqueia.
    Mas estamos sempre conversando e pesquisando para melhorar a cada dia nossa pequena empresa. Sempre no INSISTIMENTO.
    Se alguém tiver alguma dica do que podemos agregar em nosso atelier de costura, posta aí. Valeu. Luciano (RS)

  13. Obrigado pelo comentário Luciano Hackmann da Rosa Lugares como o seu são ótimos para testar novas implementações através de chás ou cafés onde convide seus atuais clientes para passar uma tarde com vocês provando algo novo no seu espaço. Desta forma, você vai testando qual das ideias pegam mais e pode implementá-las em definitivo.

  14. Muito bom Marcos, como sempre seus blogs fazendo total diferença e perceber que ser empreendedor é a melhor forma de atuar…. apreciando o seu trabalho e aguardando o tão esperado E-book… abraço

  15. Pedrinho só não pode perder os 20% dos clientes que são responsáveis pelos 80% do lucro dele. Caso ele perca algum desse cliente, pode perder até R$3.200 de sua receita e ficar com apenas R$800.

  16. Pedrinho só não pode perder os 20% dos clientes que são responsáveis pelos 80% do lucro dele. Caso ele perca algum desse cliente, pode perder até R$3.200 de sua receita e ficar com apenas R$800.

  17. Ola, muito legal o artigo. Muito esclarecedora essa matemática. E você tem toda razão. As vezes não nos damos conta disso. E acho mais que interessante essa, digamos assim, “injeção” de ânimo para quem ainda tem duvidas quanto a ter seu próprio negócio. Eu sou funcionário que adoraria me livrar do chefe. Venho cogitando essa possibilidade a algum tempo. Mas ainda estou meio confuso quanto ao que fazer e como começar. Não tenho nenhuma economia e nem uma outra fonte de renda. Dependo unica e exclusivamente desse trabalho. Então quero fortalecer minhas convicções e meus conhecimentos e objetivos para iniciar meu próprio negócio. E jamais voltar atras. Obrigado pela matéria.

  18. Ola, muito legal o artigo. Muito esclarecedora essa matemática. E você tem toda razão. As vezes não nos damos conta disso. E acho mais que interessante essa, digamos assim, “injeção” de ânimo para quem ainda tem duvidas quanto a ter seu próprio negócio. Eu sou funcionário que adoraria me livrar do chefe. Venho cogitando essa possibilidade a algum tempo. Mas ainda estou meio confuso quanto ao que fazer e como começar. Não tenho nenhuma economia e nem uma outra fonte de renda. Dependo unica e exclusivamente desse trabalho. Então quero fortalecer minhas convicções e meus conhecimentos e objetivos para iniciar meu próprio negócio. E jamais voltar atras. Obrigado pela matéria.

    • Obrigado Ricardo pelo comentário. Continuarei trabalhando nessa “injeção” de ânimo. Tenha certeza disso. Vamos em frente!

  19. Oi. E’ mesmo interessante o artigo. Eu sou funcionaria publica ha ja algum tempo. Minha vontade e’ largar o que faco para abrir meu proprio negocio. Como nao tenho outra fonte de rendimentos numa primeira fase continuaria a trabalhar enquanto, em paralelo, abro o meu negocio. Com essas dicas ganhei ainda mais forca para seguir em frente. Obrigada

  20. Oi. E’ mesmo interessante o artigo. Eu sou funcionaria publica ha ja algum tempo. Minha vontade e’ largar o que faco para abrir meu proprio negocio. Como nao tenho outra fonte de rendimentos numa primeira fase continuaria a trabalhar enquanto, em paralelo, abro o meu negocio. Com essas dicas ganhei ainda mais forca para seguir em frente. Obrigada

  21. Olá Comecei a acompanhar seu blog esse ano e estou gostando muito dele! Sou recém-formado em Medicina e adoro o que faço, porém gostaria de possuir meu próprio consultório sem depender do Sistema Único de Saúde que apesar de muito eficiente na teoria não nos fornece as condições de trabalho ideais. Estava querendo criar um CNPJ para mim, mas tenho dúvidas quanto à como devo proceder… Abcs Lucas Cruz

    • Olá Lucas. Algumas dessas dúvidas são respondidas dentro da seção tirá-dúvidas sobre contabilidade do nosso curso online. Você pode adquirir o nosso curso nesta página http://negociodozero.com.br/comprar/, mas respondendo rapidamente essa pergunta, parece que uma empresa do tipo EIRELI se enquadraria e, caso tivesse sócio, uma empresa LTDA seria melhor.

  22. Olá Comecei a acompanhar seu blog esse ano e estou gostando muito dele! Sou recém-formado em Medicina e adoro o que faço, porém gostaria de possuir meu próprio consultório sem depender do Sistema Único de Saúde que apesar de muito eficiente na teoria não nos fornece as condições de trabalho ideais. Estava querendo criar um CNPJ para mim, mas tenho dúvidas quanto à como devo proceder… Abcs Lucas Cruz

    • Olá Lucas. Algumas dessas dúvidas são respondidas dentro da seção tirá-dúvidas sobre contabilidade do nosso curso online. Você pode adquirir o nosso curso nesta página http://negociodozero.com.br/comprar/, mas respondendo rapidamente essa pergunta, parece que uma empresa do tipo EIRELI se enquadraria e, caso tivesse sócio, uma empresa LTDA seria melhor.

  23. A coisa não é tao fácil assim, como parece….. Temos que analisar outros fatores, concorrência, produto para consumidor final ou industrial, vale para serviço.
    Impostos para abertura e manter o negocio. Criar clientela fiel, leva tempo…… nessa analise (matemática) quanto tempo tem a empresa do Pedrinho e quanto tempo tem Joaozinho?
    A ideia é bacana, não me leve como um pessimista, porém já estou vivendo esta ideia de montar uma empresa. E sei que depende do que for montar tem que criar um planejamento.

    • Olá Marcos. Muito obrigado pelo comentário. Realmente deve-se estar atento ao planejamento do negócio, mas quando saí da empresa que trabalhava anos atrás continuei prestando o mesmo serviço para outras empresas e em dois meses ganhava mais do que ganhava no emprego, descontando-se os impostos.

      As empresas estão procurando diminuir custos e quando um funcionário se transforma em PJ, dá um alívio no caixa da empresa. Tem mercado para todo mundo e para quem trabalha com tecnologia então, melhor ainda.

  24. A coisa não é tao fácil assim, como parece….. Temos que analisar outros fatores, concorrência, produto para consumidor final ou industrial, vale para serviço.
    Impostos para abertura e manter o negocio. Criar clientela fiel, leva tempo…… nessa analise (matemática) quanto tempo tem a empresa do Pedrinho e quanto tempo tem Joaozinho?
    A ideia é bacana, não me leve como um pessimista, porém já estou vivendo esta ideia de montar uma empresa. E sei que depende do que for montar tem que criar um planejamento.

    • Olá Marcos. Muito obrigado pelo comentário. Realmente deve-se estar atento ao planejamento do negócio, mas quando saí da empresa que trabalhava anos atrás continuei prestando o mesmo serviço para outras empresas e em dois meses ganhava mais do que ganhava no emprego, descontando-se os impostos.

      As empresas estão procurando diminuir custos e quando um funcionário se transforma em PJ, dá um alívio no caixa da empresa. Tem mercado para todo mundo e para quem trabalha com tecnologia então, melhor ainda.

  25. Muito interessante. Me considero um tanto quanto Empreendedor, vivo buscando oportunidades de negócios (nichos de mercado) para iniciar empreendimentos. Sou da área de TI (desenvolvimento) e às vezes me perco nas ‘N’ possibilidades e no receio de não oferecer algo tão eficiente ou que inove. Por isso a dificuldade do primeiro passo.

    Estou conhecendo o blog agora e estou gostando muito.
    Parabéns pela iniciativa.

  26. Muito interessante. Me considero um tanto quanto Empreendedor, vivo buscando oportunidades de negócios (nichos de mercado) para iniciar empreendimentos. Sou da área de TI (desenvolvimento) e às vezes me perco nas ‘N’ possibilidades e no receio de não oferecer algo tão eficiente ou que inove. Por isso a dificuldade do primeiro passo.

    Estou conhecendo o blog agora e estou gostando muito.
    Parabéns pela iniciativa.

    • Obrigado Ricardo pelo comentário. Continue acompanhando o blog que sempre trataremos de assuntos úteis a este mundo empreendedor.

  27. Boa tarde! Gostaria da sua ajuda. Trabalho atualmente em uma empresa como MEI na área de consultoria, instrução e treinamento para pessoal de chão de fábrica, pois o salário que eu pedi a empresa eles não conseguiriam pagar. O grande problema é que agora eu virei uma “empresa de um cliente só”. Tenho receio de pedir uma redução na jornada de trabalho para buscar novos clientes e por conseguinte perder esse único. O que você sugere.
    Obrigado – Wender

    • Se você trabalha dentro da empresa, cumprindo horário dentro da empresa, está tudo errado e isso é ilegal por te caracterizar como um funcionário dela. Se você quer expandir o seu negócio, peça uma conversa com o seu contratante para apontar esse problema e resolvê-lo da melhor forma para ambas as partes. Lembrando que ele pode rescindir o contrato que tem com você, portanto tenha uma carta na manga para contra-argumentar.

  28. Boa tarde! Gostaria da sua ajuda. Trabalho atualmente em uma empresa como MEI na área de consultoria, instrução e treinamento para pessoal de chão de fábrica, pois o salário que eu pedi a empresa eles não conseguiriam pagar. O grande problema é que agora eu virei uma “empresa de um cliente só”. Tenho receio de pedir uma redução na jornada de trabalho para buscar novos clientes e por conseguinte perder esse único. O que você sugere.
    Obrigado – Wender

    • Se você trabalha dentro da empresa, cumprindo horário dentro da empresa, está tudo errado e isso é ilegal por te caracterizar como um funcionário dela. Se você quer expandir o seu negócio, peça uma conversa com o seu contratante para apontar esse problema e resolvê-lo da melhor forma para ambas as partes. Lembrando que ele pode rescindir o contrato que tem com você, portanto tenha uma carta na manga para contra-argumentar.

  29. Já a algum tempo venho procurando formas de concretizar meu plano de negocio! mas é muito complicado encontrar pessoas para formar uma equipe, e no ramo onde pretendo atuar, formar uma boa equipe é essencial, é praticamente a base para prestar o melhor serviço. Como o curso poderia me auxiliar a ” identificar as pessoas certas para fazer parte do negocio?” Também, ” Como proteger o modelo de negocio?” para evitar plagio! na minha situação, por ser ideias muito simples e obvias, qualquer um com mais experiência e com melhor network poderia implementa-las e pelo que eu li, você já passou por esse problema, como evitar?

    • Olá Iury.

      É realmente difícil montar uma equipe e para contratar certo, você precisará primeiro fazer o serviço que precisa para poder contratar outras pessoas para fazê-lo para você.

      Sobre proteger as ideias, um contrato de confidencialidade pode ser útil, mas entenda que por mais fácil e ridícula que possa ser uma ideia, poucas pessoas vão arregaçar as mangas para executá-la. Logo, não se preocupe tanto com isso, mas ao estabelecer parcerias, assine um acordo de confidencialidade com elas.

      Manda ver!

  30. Já a algum tempo venho procurando formas de concretizar meu plano de negocio! mas é muito complicado encontrar pessoas para formar uma equipe, e no ramo onde pretendo atuar, formar uma boa equipe é essencial, é praticamente a base para prestar o melhor serviço. Como o curso poderia me auxiliar a ” identificar as pessoas certas para fazer parte do negocio?” Também, ” Como proteger o modelo de negocio?” para evitar plagio! na minha situação, por ser ideias muito simples e obvias, qualquer um com mais experiência e com melhor network poderia implementa-las e pelo que eu li, você já passou por esse problema, como evitar?

    • Olá Iury.

      É realmente difícil montar uma equipe e para contratar certo, você precisará primeiro fazer o serviço que precisa para poder contratar outras pessoas para fazê-lo para você.

      Sobre proteger as ideias, um contrato de confidencialidade pode ser útil, mas entenda que por mais fácil e ridícula que possa ser uma ideia, poucas pessoas vão arregaçar as mangas para executá-la. Logo, não se preocupe tanto com isso, mas ao estabelecer parcerias, assine um acordo de confidencialidade com elas.

      Manda ver!

  31. Marcos,

    Comecei a perder o encanto pela vida profissional comum, quando apresentei uma ideia e o gerente disse “preciso negociar isso com o comercial”.
    Quando solicitei aumento recebi a seguinte resposta “não depende de mim, tenho que falar com a diretoria”.

    Pensei comigo, mesmo se seguir carreira, ainda serei subordinado, por isso que decidi empreender, quem dá as cartas sou eu, sou livre para assumir as responsabilidades e risco, ponto.

    Não é fácil, mas é possível.

    Abraço.

      • Olá. Marcos. Tudo bem? Eu me sinto exatamente como o descrito, tenho espírito totalmente empreendedor mas trabalho de empregado e meu sonho é me ver livre disso de verdade, mas há a enorme insegurança, pois sou casado e tenho uma filha, e a minha esposa ganha muitíssimo pouco (cerca de mil reais) enquanto os gastos fixos mensais giram em torno de 4mil, então eu não tenho o direito de errar…e não consegui encontrar o “negócio da china” onde eu não vá ter problemas com demanda até agora…sinceramente eu preciso de uma ajuda.

        • Gregory.

          A questão é você diminuir essa insegurança enquanto trabalha em um negócio em tempo parcial que esteja alinhado com aquilo que você mais sabe fazer.

          Por isso mesmo, a primeira questão que abordamos no treinamento Negócio do Zero (se puder dê uma olhada) é justamente o seu papel no mundo, para evitar erros drásticos na carreira por optar por um atalho.

          Dê uma olhada se puder em http://negociodozero.com.br

          • Sim, eu já pensei nessa questão de empreender em meio período ou aos finais de semana a princípio…mas dentro do que eu gosto e sei fazer fica um pouco difícil e ainda não encontrei um negócio viável…e mesmo que encontre seria fora do que sei fazer e gosto…usaria minhas habilidades e gosto no sentido de gestão em marketing e vendas mas não no negócio em si.

          • Gregory, se você já sabe o que gosta, você deve criar um modelo de negócio para isto que gosta e não criar desculpas para não empreender.

            Veja o que você disse:

            1. Dentro do que eu gosto e sei fazer seria difícil trabalhar em meio período ou aos finais de semana. // Por quê?

            2. Ainda não encontrei um negócio viável e mesmo que encontre seria fora do que sei fazer e gosto. // Por quê?

            3. Usaria minhas habilidades e gosto no sentido de gestão em marketing em vendas, mas não no negócio em si. // Por quê?

          • Marcos, na boa, um conselho como profissional de Marketing e Vendas, você é muto grosseiro com as pessoas, seu modo de se expor, embora esteja correto, deve ser mais “político/agradável”, eu não estou dando “desculpas” para não empreender, essa é a minha maior vontade! Cuidado com a maneira como se expressa pois as pessoas se ofendem e muito com isso, quando as pessoas vem até você é procurando ajuda/orientação e não “chicotadas”. Na boa mesmo, estou lhe falando isso profissionalmente, espero que não se ofenda com o feedback.

            Referente as perguntas que fez,

            1 – Eu gosto de carros e Fitness, mas não tem como eu abrir uma academia que funcione 4 horas por dia ou apenas aos finais de semana, sem falar no investimento inicial de cerca de R$200.000,00. Também não tem como abrir uma loja de suplementos, por exemplo, que também funcione em horário tão limitado. Em relação a carros, não posso abrir uma loja de som de fim de semana ou nesse horário, nem uma mecânica, nem um centro de preparação esportivo de competição nesse horário reduzido, e todos também giram em torno do mesmo valor de investimento, senão mais, valor o qual não possuo.

            2 – Ainda não encontrei um negócio que possa gerir em meu tempo livre e que seja viável (investimento de abertura e manutenção dentro das minhas condições e payback compensatório), e caso encontre não seria dentro do que gosto de fazer (carro/fitness), pois já tentei encontrar uma oportunidade nessas condições e tempo de trabalho dentro desses ramos e não encontrei.

            3 – Usaria minhas habilidades e gosto no sentido de gestão em marketing em vendas porque é algo que gosto de fazer e tenho habilidade, experiência e estudos para isso, mas o gosto e a habilidade estariam na gestão do negócio e não no negócio em si (se abrir uma padaria, por exemplo, eu sei e gosto de administrar, mas não tenho habilidade em ser padeiro nem confeiteiro e também não gosto disso, logo, meus gostos e habilidades não estariam no negócio em si, somente na gestão do mesmo)

          • Gregory, somente apontei que estava criando desculpas, nada mais. Não quis ofender, mas quis chamar a sua atenção para este fato. De qualquer forma, obrigado pela crítica. Está anotada.

            1. É possível você montar um treinamento específico ao ar livre após o horário de trabalho ou nos finais de semana. Atletas amadores estão sempre em busca de melhorar seus desempenhos nos esportes que praticam com treinadores especializados. No caso de carros, você pode temporariamente abrir uma “consultoria automotiva” para auxiliar pessoas que queiram melhorar o desempenho dos seus carros.

            2. Não ter encontrado um modelo de negócios dentro do que gosta não significa que eles não existam ou que não possam ser criados. Você deve pegar os insumos que tem (tempo e dinheiro) e criar algo que possa funcionar e gerar receita.

            3. Preste atenção (não estou sendo grosseiro, viu?) no que disse acima. Eu também tinha o sonho de trabalhar estudando e escrevendo e ainda estou tateando o modelo de negócios perfeito apesar de já viver dessa “profissão”. Além disso, trabalho com outros empreendedores que passaram pela mesma fase que está passando e eu já passei.

            Minha sugestão: pense diariamente em como ajudar pessoas na área que gosta com o tempo e dinheiro que tem disponível hoje e gradativamente vá ampliando esse modelos de negócio na medida que tiver mais tempo e dinheiro.

            Sucesso e conte comigo no que precisar (mesmo).

            Amanhã acesse o site e vai ter um novo artigo aqui bem relacionado a isso esperando você.

            Um abraço Gregory!

  32. Concordo.
    Infelizmente, falta criatividade para os novos empreendedores. Eles teimam, teimam e teimam em abrir negócios que já existem (pequenas ou grandes empresas).
    A estratégia de “tentar” fazer melhor do que a concorrência que já existe no mercado está mais do que ultrapassada e é quase certo de levar o novo empreendedor ao fracasso. Deve-se empreender novos negócios, novas experiências; – precisam abrir a cabeça, perceber o que é útil e agregar valor de forma diferente e eficaz para as pessoas, falta-lhes criatividade, imaginação!
    Falta aquele momento de introspecção e relaxamento diários, para que novas ideias lhes surjam!

    • Olá José, já dizia Einstein que o melhor é “parar de pensar para que a verdade seja revelada”. Einstein meditava alguns minutos por dia e por vezes em uma banheira e não foi à toa que trouxe ideias tão fantásticas para o mundo.

      É como você disse: falta introspecção! Obrigado por comentar.

  33. Você está cada vez melhor! Adoro seus textos realistas e que vão direto ao ponto! É isso Marcos, sem enrolação, sem blá blá blá… fazendo história no desenvolvimento do empreendedorismo no nosso país! Obrigada!

  34. “É importante que você note que se é empreendedor de coração e ocupa um cargo que poderia estar sendo ocupado por alguém que não é empreendedor como você trabalhando como empregado em uma empresa, está prestando dois “desserviços” para a sociedade.

    Primeiro você não está gerando empregos para outras famílias e tampouco rendimentos suficientes para dar uma vida confortável e melhor do que a que tem hoje para você e sua família”

    Marcos, genial esta sacada! Tipo de personalidade. Isto diz tudo. Todos os tipos de personalidade têm o seu valor para a sociedade. Você não pode é estar no lugar errado, pois as coisas passarão a não dar certo. Isso é óbvio e muitíssimo pouco abordado. Show.

    • Pois é Paulo. Coloca alguém com perfil de empregado para dirigir uma empresa seja ela do tamanho que for que verá um desastre semelhante ao colocar alguém com perfil empreendedor atrás de uma mesa fazendo tarefas repetitivas. Vamos pra cima! Obrigado por comentar!

  35. Achei muito interessante o texto, porém, acredito que vale a pena ter cuidado. O texto passa uma impressão de que deve-se largar tudo e dedicar-se ao espírito empreendedor. Não é bem assim. Precisamos estudar muito bem qual será nossa atividade e conseguir caminhar sozinhos antes de largar o emprego de 4mil reais, afinal, por mais horrível isso seja, é o que paga as contas. Amadurecer o negócio e gerar os primeiros clientes, ou faturamento, é fundamental para criar confiança.
    Gosto do meu trabalho (do emprego) e pretendendo caminhar por conta própria daqui a algum tempo, ou seja, ainda estou na fase de maturação. E vou trabalhar duro para chegar na fase madura!

    • Não não Rafael. Não passa essa impressão não. Tanto que eu finalizo o texto dizendo que quem tem o perfil para seguir carreira em uma empresa deve continuar a fazê-lo, mas quem tem o espírito empreendedor deve ir atrás de empreender porque empreendedor tem maior resistência a pressão.

      Por favor não fique com essa impressão do texto porque ambos profissionais tem o seu valor no mercado, mas também não fique muito tempo amadurecendo um negócio sem levá-lo para o mercado (mesmo que part-time) porque senão ele pode apodrecer na sua mão.

      Só fazendo sabemos se funciona. Se não sente que é o momento de largar o emprego, comece a fazer o seu negócio em tempo parcial ouvindo o seu mercado o quanto antes.

      Leia o próximo artigo, pois acho que ele vem bem ao caso https://negociodozero.com.br//testar-ideia-sem-perder-dinheiro/

  36. Não gostei desse texto, e olha que, como já escrevi por aqui antes, considero seus textos excelentes.

    Você escreve como se estivesse na mão de qualquer um empreender JÁ, e isso pode influenciar pessoas mais influenciáveis a tomar decisões erradas.

    Você escreveu “o que acontece quando o negócio de um dos clientes de Pedrinho dá errado, passa por problemas ou mesmo decide que Pedrinho não é mais a melhor opção de prestador de serviço? Por ter decidido abrir empresa, Pedrinho perde apenas 10% da sua receita, ou seja: R$ 400,00“.

    Eu pergunto: o que acontece quando Pedrinho cai doente? Pedrinho perde 100% da sua receita, e de quebra não tem o amparo que teria se fosse empregado regido pela CLT pra se manter.

    Abraços!

    • Nélio, se me permite expor o que penso, sinceramente, se hoje – Deus que me live e guarde – eu caísse gravemente doente , o que o SUS me daria como benefício não daria nem para pagar sequer as contas básicas, imagine o tratamento. Se eu não tivesse dinheiro para pagar um plano de saúde que pessoalmente já acho aquém do que ele deveria ser, provavelmente morreria na fila do SUS a espera de uma ressonância magnética, por exemplo. Faço hoje um seguro doença e pago R$114,00 por mês e ele me dá uma renda de R$7.000,00 por um ano em caso de doença temporariamente incapacitante e outro tanto que não me lembro agora em caso de invalidez permanente. Acredito que a microempresa é a relação de trabalho do futuro e sonho com isso como forma de distribuirmos melhor a riqueza no mundo.

      • Paulo. Obrigado pelo comentário. Respondeu quase a mesma coisa que eu. Tenho um seguro de vida similar e além disso assumo a responsabilidade pelas minhas ações em relação a comida, direção, esportes para evitar não depender do seguro para sobreviver.

        Empreendedor assume total responsabilidade por tudo que acontece na sua vida. Total. Desde a sua alimentação até um acidente de trânsito.

      • Paulo, o SUS não dá benefício nenhum a ninguém. Isso é função da previdência social. E quando o SUS fornece o tratamento – o que o faz muitas vezes com excelência, no caso de câncer e AIDS, p. ex. – não há contrapartida do beneficiário.

        • Nélio, me desculpe, eu errei. Onde escrevi SUS, Quis dizer previdência social. Desculpe, mas como médico que, inclusive trabalha também no SUS desconheço essa excelência. Mas entendi perfeitamente o seu ponto de vista. O que quis dizer é que preciso hoje de várias empresas para viver, como seguradoras, plano de saúde, e não posso depender da previdência social (governo). Por que a seguridade que ele me oferece é insatisfatória. Para você ter uma ideia, meu pai se aposentou como gerente de multinacional e hoje recebe de R$1.200,00 por mês. Se sente humilhado por depender dos filhos para viver aos 70 anos de idade. Sonho com um mundo em que possamos distribuir melhor as riquezas pelo sistema capitalista e acredito no empreendedorismo para isso. Forte abraço para você e toda discussão é sempre válida 😉

    • Se Pedrinho cai doente e ele *tem um seguro de vida como eu tenho* ele pode receber uma ajuda de R$ 500 por dia do seguro se comprovar que não pode mesmo trabalhar (esse é o seguro que eu tenho).

      Me desculpe, mas o empreendedor que se faz de vítima pra aproveitar o sistema assistencialista da CLT como desculpa para não empreender está realmente prestando dois desserviços para a sociedade.

      • Concordo com você, mas se vamos entrar no “jogo dos ‘ses'” só vamos parar no fim dos tempos. Por exemplo, eu poderia contra-argumentar “SE Pedrinho ganha 4K nunca contrataria um seguro que paga 500 por dia”, e por aí vai…

        Mas enfim, a minha opinião é só mais uma opinião, sem a pretensão de convencer ninguém a concordar com ela.

        • Mas Nélio. Um seguro desses custa R$ 116 por mês. Você acha que Pedrinho ganhando R$ 4 mil reais por mês não teria condições de pagar um seguro desses? É claro que sim.

          • Marcos, se meu pai tivesse tetas eu teria mamado o dobro. Não vou ficar discutindo hipóteses, me desculpe. Abraços.

          • Amigo, me desculpe mas você está me rotulando erroneamente. Aliás, não sei ainda o porquê, tendo em vista que só expus uma discordância de uma opinião sua, expressa em um texto seu, nada mais, e ainda frisei que considero, e provavelmente continuarei considerando, ótimos os seus textos.

            Calma, amigo. Não ataque gratuitamente quem discorda de você. Não recorra ao ad hominem com tanta facilidade.

    • Nelio, como qualquer empreendedor sério ele terá medido os riscos ( que é uma máxima em empreendedorismo ) e vai pagar por um seguro. Várias empresas tem seguros deste tipo.
      NO caso de doença nem a CLT mesmo protege. Ela protege mesmo quem ganha pouco. Passou de 1000, 2000 reais o cara já fica desprotegido.
      Estes seguros que lhe protegem na incapacidade de trabalhar deveriam ser preocupação até apra quem é CLT.
      Mas acredito que o exemplo seja mais simples mesmo até porque nem todo mundo tem condição de ser empreendor mesmo, nisto eu concordo com você.

  37. Certamente é perfeito suas pesquisas Marcos Resende, é positiva clara e sem segredos, e se falando de mim, acredito que no momento sou Joãozinho mas completamente com perfil de Pedrinho, mas sinceramente tenho dúvidas em o que realmente abrir, seja produto ou serviço, gostaria de saber o que poderia estar em alta no momento e se algumas dessas coisas eu me identificaria! Grato.

    • Bruno, eu também já fui Joãozinho e também tive minhas dúvidas sobre o que abrir. Estou trabalhando em mais material educativo para ajudar pessoas como você a escolher o melhor produto e serviço para si.

  38. Sempre é bom textos assim, e sei que a intenção do artigo é fazer uma chamada, gerar discussões, inspirar e coisas do tipo… Mas você desconsiderou coisas como: impostos, “conseguir fidelizar 10 clientes”, dar o “start”, contador, entre outras coisas que para algumas pessoas é inviável seguir isto num determinado momento. Vou ler mais ler mais do blog para entender melhor sua visão mas é bom mostrar as dificuldades também para que a avaliação fique mais balanceada.

  39. Marcos, primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo texto incentivador. Acabei de ver em alguns comentários que os leitores estão fazendo uma interpretação incorreta do assunto, acredito que você esteja incentivando a formação de idéias empreendedoras e colocá-las em pratica no momento certo, não largar tudo e correr abrir uma empresa pelo simples fato de se sentir empreendedor, agir assim certamente sera um fracasso, mas, não ter coragem de por em pratica um plano bem elaborado pelo fato de sentir medo de fracassar é uma perda de oportunidade. Seu texto ajuda a estas pessoas que já sabem em oque empreender e não tem coragem de dar o ultimo passo.

    • Opa! Obrigado Ernani! Realmente você pegou o ponto do artigo.

      É óbvio que ser empreender traz mais resultados financeiros que ser empregado, desde que o empreendedor saiba se planejar e administrar riscos para crescer seus negócios.

  40. Marcão, sexto parágrafo contém um erro de digitação: “Assim, essa pessoa acaba ***matan*** (matando?) o que existe dentro dela para receber um salário no final do mês.”

    Valeu!

  41. Eu achei esse texto tão raso, que antes de dizer que é péssimo, reafirmo que ele não possui profundidade suficiente para ser considerado ruim. Chamemos de raso, então.

    • Obrigado Pedro pelo feedback. Não era para ser profundo mesmo. A intenção era ser raso, diferente dos meus outros textos, justamente para pegar as pessoas que estão na superfície da vida ainda. Sempre falarei mais profundamente por aqui. Não se preocupe.

  42. Achei o texto interessante e motivador, raso também como o outro falou, mas ainda sim valeu a pena. Muito Obrigado!

    • Obrigado pelo comentário Frederico, mas espero que tenha compreendido a questão do raso. 😉 Em breve vou publicar um texto mega profundo por aqui. Hehehe. Grande abraço.

  43. Acho legal o texto é a redação de uma historia de sucesso de vida..de um perseverante…neste Brasil com pouca costume de empreendedorismo..obrigado! particularmente eu estou criando uma empresa na área de biotecnologia até agora não achei experiencias nesta área no Brasil, teve que ler o artigos de sucesso em inglês..que me motivo mas.

Comentários não permitidos.