Agricultura Familiar – Importância, Características e Conceito



agricultura familiar

A agricultura familiar é um dos pilares da economia brasileira e fonte de renda para milhares de famílias e trabalhadores. Para saber detalhes sobre o que é, características e importância desse tipo de agricultura, confira nosso artigo.

Qual a importância da agricultura familiar?

A agricultura familiar está presente em cerca de 84% das propriedades rurais no Brasil e gera emprego para aproximadamente 5 milhões de famílias. É por meio da agricultura – especialmente a familiar – que o Brasil pode atender o setor industrial ao fornecer os tipos mais diversos de matéria-prima. Dessa forma, podemos dizer que a agricultura familiar é um dos maiores pilares da economia brasileira.



De acordo com o levantamento dos últimos censos agropecuários, em termos de produção, os agricultores familiares respondem por:

  • 21% da produção de trigo;
  • 87% da produção de mandioca;
  • 34% da produção de arroz;
  • 70% da produção de feijão;
  • 38% da produção de café;
  • 46% da produção de milho;
  • 58% da produção de leite;
  • 30% da criação de bovinos;
  • 59% da criação de suínos;
  • 50% da criação de aves.

Esses números da agricultura familiar demonstram como essa atividade faz com que, diariamente, os alimentos cheguem à mesa dos brasileiros. Além disso, essa agricultura favorece a preservação e uso racional dos recursos naturais.

Outros números:

  • 38% do valor bruto de toda produção agropecuária do Brasil tem sua origem na agricultura familiar;
  • 70% dos alimentos que chegam à mesa da população são provenientes da agricultura familiar;
  • A agricultura familiar gera 3 vezes mais empregos que outras atividades rurais.

Características da agricultura familiar

Depois de ver a importância dessa agricultura para a economia do país e a alimentação diária dos brasileiros, esteja por dentro das principais características da agricultura no âmbito familiar.

Policultura

Uma das principais características desse tipo de agricultura é o plantio de diversos tipos de itens de acordo com os biomas de cada região brasileira. Ou seja, numa mesma propriedade é possível observar variadas plantações de alimentos que são mais propícios em cada condição climática do país.

Tipos de alimentos

Entre os principais tipos de alimentos produzidos pelos agricultores familiares, estão:



  • Legumes variados;
  • Verduras;
  • Frutas variadas;
  • Café;
  • Milho;
  • Mandioca;
  • Arroz;
  • Feijão;
  • Trigo;
  • Carne suína;
  • Carne bovina;
  • Carne de Aves;
  • Leite.

Mão de obra predominantemente familiar

Por mais que os agricultores familiares recorram à mão de obra de terceiros, a mão de obra empregada na propriedade é predominantemente familiar. Ou seja, os membros da família é que coordenam e são responsáveis pela maior parte das atividades desenvolvidas.

Atividades agropecuárias e não agropecuárias

A agricultura classificada como familiar também tem como característica que as propriedades rurais podem desenvolver atividades agropecuárias (agricultura e pecuária juntas) e também não agropecuárias (somente agricultura).

Políticas governamentais específicas

Para fortalecer e estimular a agricultura no âmbito familiar no Brasil, o governo federal adota políticas específicas para os agricultores e propriedades rurais enquadradas nessa categoria. Isso torna os agricultores familiares mais competitivos e com melhores condições de produzir e comercializar seus produtos.

Conceito de agricultura familiar no Brasil

agricultura familiar

Para que a propriedade agrícola esteja enquadrada no âmbito de agricultura familiar, é necessário observar alguns conceitos básicos. De acordo com a legislação brasileira, mais especificamente a Lei 11.326 de julho de 2006, é tido como agricultor familiar todo aquele que realiza atividades econômicas no ambiente rural e atende aos seguintes requisitos mínimos:

  • Ter a maior parte da renda da família oriunda das atividades agropecuárias exercidas na propriedade rural;
  • Ter propriedade rural de no máximo 4 módulos fiscais;
  • Contar com mão de obra predominantemente familiar para realização das atividades econômicas na propriedade rural.

É importante frisar que o principal programa de incentivos aos agricultores familiares concedidos pelo Governo Federal é o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF. Esse programa concede financiamentos (com baixo juro) aos pequenos produtores rurais para que eles possam investir em projetos de desenvolvimento na propriedade rural.

Para usufruir dos benefícios concedidos pelo PRONAF, os agricultores familiares devem realizar um cadastro nos órgãos regionais responsáveis e entregar a documentação exigida no momento de solicitação dos financiamentos.

Depois de saber sobre agricultura familiar e a relevância dela para o nosso país, veja esse nosso conteúdo que trata de estratégias empresariais que proporcionam os melhores resultados financeiros.



Imagens: copopular.com.br / brasil.gov.br