Autonomia e liberdade: motivação para empreender



Não é o dinheiro e nem o glamour que faz alguém empreender. Na maioria das vezes, se ganha pouco dinheiro e o glamour é acordar todos os dias bem cedo ou ir dormir bem tarde. Além, é claro, de ficar viajando pra lá e pra cá de carro ou voando de classe econômica. A verdadeira motivação está na autonomia e liberdade que ganhamos quando resolvemos por o pé na rua e enfrentar, sem armaduras, o mercado. Este artigo é uma reflexão comparativa entre quem sou hoje e quem fui ontem. Reflexão que dias atrás fiz e gostei do resultado.

GANHAR OU GANHAR-SE
Empreender é muito mais uma causa para ganharmos de nós mesmos, do que ganharmos dos outros. Enxergo isto, porque hoje mesmo ainda não recebo em dinheiro aquilo que poderia receber se estivesse gerenciando projetos em qualquer empresa por aí. Com o conhecimento técnico e de negócios que acumulei durante estes anos de experiência profissional, certamente seria apresentar currículo e ser contratado. Por que então não faço isso e procuro outra empresa para trabalhar? Pelo mesmo motivo que muitos empreendedores como eu, também se submetem a um salário um pouco inferior para ganhar mais autonomia e liberdade.

Lembro-me de quando eu já devia estar fora do emprego há seis meses e saí de casa para ir ao mercado, umas dez da manhã de uma terça-feira. Caminhando na rua percebi que estava livre! Eram dez horas da manhã, de uma terça-feira, e eu estava indo tranquilamente para o mercado. Se quisesse poderia passar horas por lá, ou mudar o rumo e ir almoçar em um shopping sem problemas. Isto era maravilhoso para mim. E foi neste momento que percebi a beleza por trás do movimento que eu havia feito em favor da minha própria liberdade.



A VIDA É FEITA DE PEQUENAS “DECISÕESZINHAS”
Quando você depende de seus clientes para receber o seu “salário” você não pode bobear. Não existe a opção de ficar empurrando a vida com a barriga. Se fizer isso por um mês ou dois, rapidamente estará fora do mercado. Para ser empreendedor é preciso estar acordado e atento tanto a si, sua empresa e também ao mercado. Precisamos ler coisas diferentes. Conhecer pessoas diferentes. Precisamos também fazer coisas diferentes, para relaxar e buscar forças para sobreviver a mais um dia tomando pequenas decisões. Recentemente em uma conversa sobre formas de recebimento com o meu contador, lhe disse: “É cada decisãozinha…”. E ouvi a resposta: “Pois é camarada, a vida é feita de pequenas decisõeszinhas…”.

Refletindo sobre essas “decisõezinhas”, podemos enxergar que desde a hora em que respiramos a primeira vez, até a hora do nosso último suspiro, tomamos essas pequenas decisões. Como empreendedor, o resultado de uma má pequena decisão é cruel. No entanto, da mesma forma que o salário reduzido no início da empresa, essa autonomia para decidir o melhor a ser feito é o que acaba nos motivando a ter nosso próprio negócio.

“NÃO-EMPREENDEDORES” E EMPREENDEDORES
Esqueça a ideia que você vai abrir algo hoje para ganhar dinheiro daqui a um mês. Aliás, você até pode ganhar algum dinheiro, mas certamente não será aquilo que você pretendia. Isso faz parte do jogo e é isto que separa o empreendedor dos “não-empreendedores”.

“Não-empreendedores” não ficam pensando o tempo todo em novas ideias de negócio. Eles simplesmente vivem uma vida amargurada e estão em busca de liberdade. Quase sempre, abrir uma empresa para eles, é construir uma nova prisão. Abrem um pequeno negócio (um armazém, um salão de beleza, um bar) e logo estão aprisionados trabalhando mais horas do que quando estavam trabalhando em um emprego formal.

Quando decidi reabrir minha empresa, há três anos, após anos de fracassos e falta de insistimento, declarei que não ia ficar trabalhando mil horas por dia. Ia eliminar horas com coisas fúteis e focar somente no trabalho para ganhar parte do meu salário em liberdade. Enxerguei nessa oportunidade, que empreendedores são aquelas pessoas que recriam a forma como o mundo se comporta. Portanto, não fazia sentido abrir mais uma empresa mais ou menos. Tinha que ser a empresa com os meus gostos, com a minha cara e tudo o mais.

Empreendedores criam, “não-empreendedores” retiram.



AUTONOMIA E LIBERDADE, ENTRE ISSO E GANHE
Entregue autonomia e liberdade para seus colaboradores, clientes e fornecedores e terás uma vida mais livre. Pratico isso no meu negócio compartilhando informações com todos, pedindo ajuda e deixando-os decidir seus caminhos. Garanto que o salário faz pouca diferença em trabalhar ou não comigo. O que agrega realmente valor para as outras pessoas (como para nós) é essa autonomia e liberdade que conseguimos usufruir.

Ao terminar o texto, percebo que ele talvez tenha sido uma reflexão sem eira nem beira, mas espero ter conseguido passar uma única mensagem: corra atrás da sua liberdade em cada decisãozinha que tomar na sua vida. São essas decisõeszinhas, que nos farão ir para o lado onde deveríamos estar ou ir para outro lado qualquer.



17 Comentários

  1. "[Não-empreendedores] simplesmente vivem uma vida amargurada e estão em busca de liberdade"?

    Cuidado com este tipo de afirmação, existem vários caminhos; os outros não são piores só porque não são o seu. Você estava indo muito bem até esta derrapada.

    PS: Cabeça, "decisõezinhas", s'il te plaît.

    • Pablo » Me expressei mal. A ideia que sempre tento passar é a de que quem é empreendedor no coração e não pratica isso, é um não empreendedor e vive uma vida amargurada como eu vivi há tempos atrás. Irei me retratar em um próximo post. Susse!

  2. Toda meta pode ser alcançada, basta não mudar de meta, e não desistir. (Ricardo Piovan).

    Teu post me fez lembrar essa frase. A gente sonha com liberdade, mas nas atitudes diárias, não foca nela. E aí nos aprisionamos cada vez mais.

    Tenho acompanhado de perto teu blog, e me "vejo" em quase todos teus artigos.

    Obrigado por compartilhar com a gente.

  3. O bom de ser professor com alma de empreendedor é que apesar da hora marcada, cada novo ano é um novo empreendimento, tudo se renova e os olhos brilham com as novas possibilidades. E trabalhamos apenas cinco horas com os meninos…

  4. Oi pessoal, tenho visto muitas matérias a respeito de empreendedorismo e tenho visto muitos empreendedores crescerem na minha empresa, hoje trabalho com comércio eletrônico, vendas pela internet e ferramentas para melhorar sua venda ou seu contato com clientes. Acredito que trabalhando na terceira maior empresa de comércio eletrônico posso ajudá-los a montar suas empresas, vender mais e melhor e gastar pouco o mais importante. Hoje é possível e tenho visto muitas pessoas ganharem dinheiro nesta era eletrônica. Acredito também nos empreendimentos na era digital, pois este é o negócio do futuro. Precisando vender mais e melhor? entre em contato comigo [email protected] e precisando de local para vender fale comigo também! obrigada a todos pelas belíssimas mensagens!

  5. Sou formanda de Administração e fiz meu TCC voltado para o empreendedorismo feminino, pois defendo fortemente essa idéia. Esse texto me fortaleceu quanto a minha decisão de não adiar o meu sonho de ser empreendedora. Há poucos dias recusei uma oferta de emprego, acredito que tomei a decisão certa e pretendo colocá-la em prática já.

    Obrigada pelas precisas palavras que na verdade traduziram tão bem os meus sentimentos.

  6. Adorei o texto! Eu estava pensando nessas pequenas e constantes decisões que temos que tomar todos os dias. São pequenos pesinhos que vão se acumulando. Penso que seguir uma estratégia diminui esse peso. Estou tentando formular a minha agora e seu texto foi bem claro e inspirador. Obrigada!

  7. Adorei a reflxição. Trabalho hoje com 4 es funcionarios, Somos todos micro empreendedores, e trabalhamos no mesmo endereço. Mas a minha liberdade,hoje,è meu melhor salario.Sem falar que,os parceiros me tratão como amigo e não chefe. Sei que eles não tem mais desimo terceiro mas a vida deles mudou, pois hoje eles podem tirar ferias guando quizerm.LIBERDADEnão pode ser LIBERTINAGEM.Éisto que digo a eles,e cada um cumpre seus compromissos de boa.

  8. A maioria das pessoas que comentam esta mensagem, deixam bem claro, pelo menos pra mim, que "liberdade" é a palavra chave. Trabalhei por 12 anos entocado em escritório de administração, muitas vezes setia falta da luz natural do sol… estranho isso ! Baixei a cabeça e ao levantar percebi que 12 anos se passaram e na verdade com eles se foram muitas oportunidades que poderiam ter me proporcionado uma viver muito melhor, em todos os sentidos. Ser um empreendedor é mais que ter uma fonte de renda, é ter a sua própria "roça", onde você colhe o que planta, se não plantar não colhe nada. Isso nos desafia e ao mesmo tempo nos motiva a continuar. Sou um empreendedor e nunca me senti tão bem profissionalmente.

Comentários não permitidos.