Como montar uma Doceria, Confeitaria ou Cafeteria



Como Montar Uma Doceria

Quem já não teve o sonho de montar uma doceria hein?

Quando passamos em frente a uma doceria fica quase impossível imaginar que é possível abrir uma empresa do tamanho da Cacau Show por exemplo, com menos de mil reais, começando como microempreendedor individual ou MEI.


Publicidade

Saiba que foi em um Fusca branco 78 que o empresário Alexandre Tadeu da Costa, dono da confeitaria Cacau Show começou sua trajetória de sucesso.

Em 1988, então com 18 anos, ele colocava trufas e bombons de chocolate no banco de trás do carro e os vendia em padarias e supermercados da Zona Oeste de São Paulo (SP).

Era o início da Cacau Show, rede de chocolates artesanais com mais de mil lojas em todo o país.

Confira as minhas dicas de como você pode montar uma doceria com pouco dinheiro e copie o sucesso do Alexandre.

“A gente nunca chega lá. Se eu achar isso, será o começo do fim.” ~ Alexandre Costa, Cacau Show (Tweet Isso)

1. Abrir uma empresa MEI começa com validação

A primeira coisa que você deve ter em mente antes de investir qualquer dinheiro ou tempo para montar uma doceria, é testar o interesse e aceitação do mercado na sua proposta.

  • Será que as pessoas estão interessadas no que pretendo vender?
  • Será que elas pagariam para consumir os meus produtos?
  • Quais produtos têm melhor saída e lucratividade?

Estas são perguntas que devem estar na sua mente antes de aquecer o forno.


Publicidade

Para testar o interesse das pessoas, convide seus amigos e conhecidos para uma degustação dos produtos antes de montar uma doceria.

Você pode fazer essa degustação na sua casa e ver quantos confirmam a presença.

A ideia aqui é que ao convidar as pessoas, você informe que o evento somente ocorrerá caso haja um número mínimo de participantes e que a data, o horário e o local serão confirmados por e-mail ou telefone.

Mensure a taxa de interesse pela sua “festinha”.

Com a presença dos convidados confirmada, passe a fase seguinte e entre em contato com cada um deles para informar o dia, horário e local onde eles irão degustar das suas doçuras.

Neste dia, monte duas mesas:


Publicidade

  • Uma mesa de degustação livre com produtos pequenos, menores que uma mordida para que as pessoas possam provar vários dos seus produtos.
  • Na outra mesa, coloque seus produtos embalados com um preço de venda próximo ao preço de custo, pois a intenção neste primeiro momento é saber qual produto tem a melhor aceitação, ou seja, o produto que as pessoas estão mais inclinadas a pagar para levar para casa.

Pronto! Depois que o último convidado sair pela porta da sua casa, você pode mensurar o interesse pelos seus produtos verificando quantos doces sobraram na mesa de degustação de cada tipo e também a aceitação dos produtos verificando os produtos que não foram vendidos.

2. Padronização de processos

Da produção, apresentação dos produtos e venda você deve preparar a sua confeitaria para ganhar escala.

Selecione os produtos que tiveram maior saída e invista na padronização da produção desses produtos, mensurando inclusive o quanto de gás você gasta para prepará-los.

Invista em uma apresentação que possa ser personalizada para datas específicas do calendário comercial, como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Halloween e Natal, pois elas são ótimas oportunidades de manter o fluxo do caixa da depois de montar uma doceria no azul.

Contrate ou faça acordos comerciais de comissionamento com pessoas que possam sair à rua para representar os seus produtos em confeitarias da sua região para aumentar o volume da sua produção, mas certifique-se da sua capacidade em atendê-los.

Pode ser que você chegue a conclusão que precisa de um forno maior e melhor para atender a produção de uma clientela grande e que vender para muitas pessoas pode prejudicar a sua imagem.

Coloque tudo no papel e cresça conforme a demanda pelo negócio cresce.

Confeitaria Colombo
Fundada em 1984 a Confeitaria Colombo é patrimônio cultural da cidade do Rio de Janeiro.

3. Formalização e ampliação

A atividade de confeiteiro é permitida pela lei que regulamenta o trabalho do microempreendedor individual (MEI).

Logo, você pode trabalhar a partir de casa até atingir o limite de faturamento anual de R$ 60 mil.

O custo de manter-se formalizado dentro da classificação como MEI é próximo de zero e os benefícios são muitos, como isenção do pagamento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL) e auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros.

Faça download do manual MEI – Como se tornar um microempreendedor individual se você ainda não sabe qual o passo a passo para abrir um CNPJ no seu nome como microempreendedor individual ou procure a ajuda de um contador que poderá lhe informar e até fazer este serviço para você.

A formalização possibilitará que você consiga também benefícios extras como facilidade para obter empréstimo no mercado junto a bancos, financeiras e até investidores para impulsionar o seu negócio que neste ponto, já deverá estar rodando saudavelmente com uma taxa de crescimento constante.

“A vida é melhor para aqueles que fazem o possível para ter o melhor – John Wooden, jogador e treinador de basquete (Tweet Isso)

6 dicas essenciais dos confeiteiros de sucesso para montar uma doceria

Coloque a mão na massa

“Para se dar bem nesse mercado precisa ter um envolvimento próximo com o negócio. Montar uma doceria é algo que remete aos desejos das pessoas, então a qualidade, sabor e atendimento precisam ser nota 10. Um errinho qualquer, um granulado a menos pode fazer a marca perder um cliente fiel”, afirma Cleusa Maria da Silva, fundadora da Sodiê Doces.

Foque na qualidade do produto

“A nossa recomendação é que quem vai investir nesse mercado tenha bastante identidade com as características do negócio: é um produto sensível, é um segmento premium, com consumidores que buscam um conceito de marca”, afirma Taciana Kalili da Brigaderia.

Pesquise muito sobre o mercado

“Para abrir uma confeitaria é importante pesquisar bem o mercado e a concorrência e ter o produto bem desenvolvido”, afirma Eliana Pasquali da Tchocolath.

Escolha uma especialidade

“Os que investem nesse tipo de mercado têm que gostar da área de varejo. É necessário pessoas engajadas e que trabalhem bem no atendimento ao público, a fim de proporcionar as melhores experiências”, afirma Nasser Lahaliyed da Brou’ne.

Tenha uma reserva de capital

“É necessário estar sempre com novidades, reciclar e trazer tendências. Além de fôlego financeiro, pois até se firmar no mercado a empresa passa por transformações e dificuldades”, recomenda Carole Crema, fundadora da La Vie em Douce.

Faça um bom planejamento

“Novas empresas no segmento estão surgindo, o que aumenta mais ainda a competitividade e nos obriga a melhorar a cada dia”, afirma Cauê Farias Fantone, um dos proprietários da Bendito Quindim.

 


Publicidade