Como se destacar no mercado



Você precisa se destacar no mercado profissionalmente, seja à frente da sua própria empresa ou dentro do ambiente corporativo em que trabalha onde tanto um como outro ambiente possuem milhões de outras pessoas que, como você, querem se destacar. Esta é uma pergunta muito comum e que possui respostas muito comuns perdidas na internet. Sugerem que você invista em formação, em experiência, em línguas, em viagens internacionais e em tantas outras coisas que só podem ser conseguidas através do contato com o mundo. Porém, para se destacar no mercado, você não precisa essencialmente disto, você precisa ser único.

O que difere algo único das outras coisas? Suas características únicas. Muitas cadeiras enfileiradas são apenas cadeiras enfileiradas, enquanto a cadeira única, com propriedades únicas encontra-se talvez até na mesma fileira, mas é diferenciada logo que é vista. Numa paisagem enorme o que notamos é a unicidade de pequenas partes únicas de um quadro que só se torna uma obra de arte quando contém características únicas essenciais.

Quando você investe em formação se forma com tantos outros na mesma faculdade, assim como quando investe em viagens internacionais ou diplomas de línguas encontra-se junto com outras tantas pessoas com as mesmas características. Porém, o que diferenciará uma pessoa na multidão será aquilo que a faz ser única no mundo, seus talentos naturais.



Enquadrar-se dentro de um esquema, em um sistema, em um padrão só o fará concorrer a quadros profissionais já intitulados como “Gerente Comercial”, “Diretora de Recursos Humanos”, “Auxiliar de Escritório”, “Programador”, etc. Nenhum desses cargos traz no título “Marcos Rezende” ou “Seu Nome” porque se assim fosse, só quem poderia preencher estas vagas seríamos eu ou você.

Para tornar-se especial, algo raro no mercado você precisa deixar aflorar aquilo que já sabe e que não precisou de qualquer curso para lhe mostrar. É claro que desenvolver as suas competências é essencial, mas enquanto você continuar desenvolvendo competências nos campos em que não possui qualquer talento, estará se adequando ao mercado ao invés de servindo a ele.

Todos nós somos especiais, temos características especiais que foram “padronizadas” pela automatização do nosso dia a dia. Já foi a época de permitir tamanha crueldade social e já é hora de cada um tomar as suas próprias rédeas para não oferecer-se a qualquer vaga no mercado de trabalho ou abrir uma empresa padronizada qualquer.

Na minha empresa de internet, voltamos nossos esforços para servir a quem é pequeno e produzir resultados grandiosos como de gente grande. Hoje, os mesmos recursos que estão disponíveis para empresas como Puma, Nike, Adidas estão disponíveis na internet para qualquer um, basta que esse qualquer um torne-se único e mostre ao mundo a que ele serve. Entendeu a mensagem?

Esse blog é único porque escreve sobre empreendedorismo, espiritualidade, filosofia e talentos. Coisas que levam a minha cara e me tornam fonte de referência única na internet, porque, mesmo que outros queiram seguir a mesma linha nunca terão a mesma paixão que eu tenho sobre estes temas. E não estou dizendo que sou o melhor, apenas que sou único e trabalho para ser melhor que eu mesmo a cada dia.

Acredito no mesmo para você.



Seja único e melhor que você todos os dias e verá o quanto de trabalho terá para toda a sua vida. Seja como empresa, seja como profissional.



1 Comentário

  1. Marcos,

    seu blog é 10!

    venho pensando exatamente nisso; vivi por muito tempo como um estudante de carteirinha; teoria e cursos são muitas; prática mesmo quase nada; Tenho formação em Pedagogia, Pós em Psicopedagogia, Docência Superior, Orientação Educacional, Adm. Escolar;

    e formação em Coach com PNL;

    penso num modelo de Coaching para estudantes (escolar), até agora o que fiz foram leituras e cursos; praticar parece que nai vai;

    Suas leituras são estímulos para que eu saia da Zona de conforto (para completar sou funcionário público);

    acabo de ler meu e-mail e uma amiga também Pedagoga e fazendo mestrado em Educação me avisa que a seleção para o mestrado está aberta e se irei fazê-la;

    eu pergunto: Edson, para que mestrado?

    muitos dizem que sou bom na área de Educação e na orientação de pessoas; o nicho, minha formadora no curso de Coach percebeu, era exatamente desenvolver um Coach voltado para escolas; alunos e seus pais;

    a empresa pública é meu sustento R$, zona de conforto, chefe que não mexe comigo, horário de entrada e saída "facilitado", seviço pequeno que não estressa (se faz hoje pode fazer amanhã que ninguém te cobra nada);

    sei que tenho uma criatividade enorme (ela flui no trabalho voluntário que faço) queria que ele, esse trabalho fosse o meu de todo dia;

    preciso divulgar mais o Coach, falar e fazer pelo trabalho (chamo o Coach de plano B) ele é minha paixão, mas não engata. Fazer um blog?

    Invadir, no bom sentido, as escolas, palestras gratuitas, treinamentos em colégios para professores?

    Isso é ousadia?

    Seu texto confirma para todos nós que somos sseres únicos; e não existe no Universo alguém que, no meu caso, tenha a mesma formação que eu e faça exatamente igual, não é mesmo?

    Grande abraço,

    Muito grato,

    Edson Damião

Comentários não permitidos.