Duas coisas a se pensar antes de realizar um micro investimento



Recebi um e-mail de um jovem de 17 anos que juntou R$7000 e está buscando informações para montar um negócio próprio logo que completar 18 anos. Achei formidável o fato dele estar trabalhando desde os 14 anos em um supermercado e resistindo as tentações consumistas naturais da sua idade ao mesmo tempo que fiquei preocupado com a sua ideia de investir o dinheiro que acumulou com esforço nos últimos três anos em um negócio próprio sem levar em consideração os riscos que um micro-investimento como esse possui. É por este motivo que venho compartilhar com você e com o nobre jovem algumas coisas que aprendi como empreendedor e agora como micro-investidor nestes quase 20 anos de experiência profissional. Erros e acertos que podem ser cruciais na vida de quem está pensando em inovar no mercado à frente da sua própria empresa.

O EMPREENDEDOR TEM QUE PASSAR PELOS 4 ESTÁGIOS DA VIDA
O natural do ser humano é passar por quatro estágios para chegar ao auge da sua vida. Passamos pela infância, adolescência, fase adulta e velhice, que aqui prefiro chamar de maturidade, e percebemos em todas elas seus desafios intrínsecos e naturais. Nós empreendedores também passamos por esses quatro estágios e é essencial entendermos cada um deles como natural e necessário, pois não temos como amadurecer sem antes termos nascido. Logo, para quem está começando a empreender é natural que comece pensando muito em si mesmo e tendo uma visão de curto prazo como temos na infância onde tudo o que queremos é satisfazer as necessidades mais básicas em um curto espaço de tempo. Esse comportamento só é deixado para trás quando chegamos a um ponto confortável e apesar de vermos diante de nós um mar de possibilidades não conseguimos nos mover por conta da preguiça estagnadora natural que a adolescência-empreendedora nos traz. Passamos este período em um confronto terrível entre deixar a situação de conforto para nos lançar no mercado à mercê de todo o tipo de agouro em troca da possibilidade de chegarmos a maturidade empreendedora, fazendo muito dinheiro enquanto na fase adulta, a mais dura das fases.

Para começar bem um negócio é preciso ter consciência destas fases da vida do empreendedor e o mais rápido que puder passar pela infância e adolescência para chegar à fase adulta onde existe muito trabalho a ser feito. Volto a lembrar que as fases são naturais e necessárias e este é uma das razões que fazem da metodologia de Lean Startup uma das prediletas para quem quer testar suas hipóteses de negócio uma vez que ela nos coloca na infância e adolescência para que de forma natural, alcancemos os próximos estágios da vida empresarial. Quem nunca ouviu falar de startups microempresas que receberam um grande aporte de investimento e logo depois faliram? Ou ainda de profissionais que passaram a ganhar muito dinheiro de um dia para o outro e suas vidas viraram de cabeça para baixo? Esta é a principal razão para valorizar estas fases e compreendê-las como necessárias para o nosso amadurecimento.



INOVAÇÃO SÓ EXISTE APÓS TESTE DE HIPÓTESES DE MERCADO
Você pode ter uma ideia tão boa que eu possa até concordar contigo que ela é boa, mas ela só será realmente boa quando ela for adquirida em dinheiro por outras pessoas e essa aquisição de parte da sua ideia por elas, conseguir pagar as contas da empresa e dar lucro. Fora isto, uma ideia vale a mesma coisa que um guardanapo em branco achado na rua. Todo negócio precisa ser testado e muito bem testado, pois conforme você avança com a sua empresa, ela vai criando história e essa história começa a fazer com que ela seja grande e, sendo grande, seus movimentos ficam mais lentos no mercado. Enquanto estamos leves e ágeis como franco atiradores armados somente com uma espingarda e algumas balas, com poucos recursos e cheios de possibilidades, a melhor coisa que podemos fazer para o futuro das nossas atuais micro-empresas é testar, testar e testar o seu modelo de negócios para termos a certeza de que quando ela crescer e atingirmos a maturidade empreendedora, os frutos que estejamos colhendo sejam bons o bastante para manter a empresa crescendo, uma vez que não mais teremos a jovialidade para começar tudo de novo desde o início como quando iniciamos a fase adulta.

Sinceramente, perca as esperanças de que você vai montar um negócio hoje e ele estará dando bons frutos daqui a um ano ou dois. Não é assim que funciona e não funcionou assim para ninguém. Toda grande empresa que vemos hoje em dia no mercado teve que amadurecer muito ao longo de difíceis testes de mercado e assim também será a sua empresa ou qualquer negócio que qualquer empreendedor monte. A diferença na performance entre empreendedores, estará na velocidade com a qual ele absorve os aprendizados ao mesmo tempo que resiste as pancadas que o fato de ter o seu próprio negócio lhe dará.

VÍDEOS: Como inovar em modelos de negócios
Uma excelente série de vídeos é esta disponível no canal da Endeavor no YouTube que fala sobre inovação em modelos de negócios com o professor Marcelo Salim. Nesta série é possível aprofundar-se um pouco mais nos conceitos que falei acima e dar um norte mais “aprumado” para o seu micro-investimento caso esteja pensando em realizar um. Como uma árvore e tudo que cresce na natureza, eu compreendo (e enxergo essa realidade no meu principal negócio) que tudo necessita crescer de forma orgânica, inclusive uma empresa por mais lento que isto possa parecer. Querer apressar as coisas pode prejudicar aos outros e ao futuro da empresa, gerando estresse além do necessário e colocando em risco o futuro de um micro-investidor.



2 Comentários

  1. Olá Marcos, tudo bem?

    Seu post está em sintonia com meus pensamentos recentes.

    Tenho uma empresa de empreendimentos imobiliários muito jovem, com um pouco mais de 2 anos, e tenho exatamente esta sensação e dúvida sobre a demora no crescimento e amadurecimento de uma empresa.

    Como disse meu pai, a empresa ainda é como um bebê, e depende completa e unicamente de mim para sua sobrevivência. Tenho que fazer de tudo, é um grande desafio!

    Mas ao mesmo tempo, também percebo quanto tenho aprendido. Com certeza não cometerei mais alguns erros.

    Espero passar com tranquilidade pelas próximas fases e crescer com 'saúde emprendedora' , sempre aprendendo e inovando.

    Abraço,

    Renata.

  2. Oi Marcos, fiquei com uma dúvida.

    Os processos da Lean startup se aplicam apenas aos negócios digitais ou também valem para o 'empreendedorismo analógico'?

Comentários não permitidos.