Empreendedor não tem direito a depressão



Sou como todos os empreendedores que estão lutando para atingir o ponto de equilíbrio. Vivo em uma montanha russa convivendo com meses de alta e meses de baixa. Com aquisições e falências. Com sócios e família. Enfim, sou como a maioria dos empreendedores que existem hoje no Brasil que lutam diariamente para conquistar o seu futuro. Uma luta que não dá trégua. Que não permite doença, depressão ou preguiça. Se você está nessa, bem-vindo ao clube. Se você ainda não está e quer entrar, posso dizer que vale à pena cada depressão perdida. Este post é um desabafo e ao mesmo tempo, um incentivo.

depressao-empreendedor

A preguiça é inimiga da vitória



Há pouco mais de cinco anos, desde que assumi o estado de empreendedor (larguei totalmente o emprego para só empreender) praticamente não descanso. Somado a isso, o nascimento de filhos e escola de outros, me impuseram uma pressão que tirou de vez qualquer preguiça ou depressão que tenha restado da minha adolescência, quando achava que tinha algum problema e não tinha nenhum. A minha vizinhança é composta 90% de empreendedores. Sejam pequenos, médios ou grandes. Todos eles, sem exceção, acordam cedo, não esmorecem e não param. Alguns, mais velhos que eu, já têm o direito de descansar nos finais de semana e passar férias com a família duas vezes por ano, mas os jovens como eu, em torno dos seus trinta anos, não têm outra alternativa senão a de trabalhar todos os dias errando o mais rápido que puder para poder corrigir rapidamente o rumo em direção ao objetivo final: a vitória.

O fraco não tem espaço

O empreendedorismo não tem espaço para fracos. Aqui só fica quem assume seus erros e persiste rumo ao sucesso mesmo após falências e constrangimentos pessoais e profissionais. Aqui tem que ter estômago, tem que matar um leão por dia mesmo, pra valer. A fatura do cartão de crédito está chegando e assim também as mensalidades escolares e os impostos. Não tem jeito, você tem que pagar tudo, tem que crescer e não há espaço para fraquejar. Quer descansar, espere a próxima vez que ficar doente para isso. Agora é só trabalho amigo. Só trabalho. Mas não é para ficar trabalhando feito louco dia e noite. Tem que saber atingir o equilíbrio. Tem que parar e tem que fazer exercícios, assim como se alimentar bem. Porque se ficar fraco da saúde, aí camarada, de nada terá adiantado tanto trabalho porque você não vai aproveitar os seus frutos.

O covarde morre sem tentar

O covarde então, nem se fala. Aquele que estuda um, dois, três livros e só planeja não tem espaço. Tem que descer pra arena, tem que criar e tem que botar a cara a tapa. Tem que falar com cliente e contratar funcionário. Tem que ouvir bronca do cliente e dar bronca no funcionário. Tem que ser “demitido” pelo cliente e também demitir funcionário. Essa é a vida e quem tem medo de responsabilidades, é melhor continuar de fora porque aqui é olho na meta, só na meta. Não tem chopp, não tem churrasquinho e não tem samba, só se for na caixa de som do escritório ou da fábrica para produzir mais e mais. Covarde que tem “medinho” de errar, sai fora.

Faz o certo, faz a sua

O negócio é fazer o que é certo pra deitar a cabeça no travesseiro pensando que, pelo menos fez a sua parte. Quando o seu saldo bancário quase toca o chão e você tem que se manter calmo para continuar trabalhando para salvar o mês, a úncia coisa que te consola é deitar a cabeça no travesseiro e pensar: “Eu hoje fiz a minha parte mais uma vez”. Eu faço a minha parte e você faz a sua e nós, juntos fazemos tudo isso crescer, mantemos as nossas famílias, estudamos, nos aprimoramos e damos de tudo para vencer sem morrer.

Nunca foi fácil, junta os seus pedaços e desce pra arena

Quem te disse que ia ser fácil? Nunca foi assim. Então porque agora teria que ser? Quem é empreendedor sabe que tem que progredir pessoalmente ao mesmo tempo que progride profissionalmente. E quando falo de progressão, falo mais para assumir os seus próprios erros do que de fato atingir o sucesso. Esse só vem depois que tenhamos aprendido todas as lições. Enfim.

“Vamos acordar, vamos acordar, porque o sol não espera.
Vamos acordar, o tempo não cansa. Ontem a noite você pediu uma oportunidade e mais uma chance
Como Deus é bom né? Olha aí, mais um dia todo seu. Que céu azul hein?
Vamos acordar, vamos acordar.
Agora vem com a sua cara.
Sou mais você nessa guerra.
A preguiça é inimiga da vitória.
O fraco não tem espaço e o covarde morre sem tentar.
Não vou te enganar, o bagulho tá doido, ninguém confia em ninguém, nem em você.
Os inimigos vêm de graça. É a selva de pedra. Ela esmaga os humildes demais.
Você é do tamanho do seu sonho, faz o certo, faz a sua.
Vamos acordar, vamos acordar.
Cabeça erguida, olhar sincero.
Tá com medo de quê? Nunca foi fácil, junta os seus pedaços e desce pra arena, mas lembre-se: aconteça o que aconteça
nada como um dia após outro dia.” ~ Racionais MCs

Vamos acordar. Vamos fazer. Vamos testar. Vamos empreender. Vamos crescer.





10 Comentários

  1. Fala Marcos! Grande texto, como sempre. Mas lá vou eu “chatamente” clamar pelos seus audioposts novamente. Na correria do dia a dia fica complicado parar para ler todos os artigos, acabei percebendo que estava abandonando o insistimento aos poucos (fazia 2 meses que não passava aqui) mas adoro o conteúdo e como passo bastante tempo no carro sempre apreciei baixar os audioposts para ouvi-los dirigindo. Imagino como você deva se ocupado, mas ficaria muito grato se pudesse continuar acompanhando seu conteúdo que gosto tanto, mesmo que em uma gravação super amadora, afinal, conteúdo é rei certo? O resto é resto! Abraços!

    • Igor, obrigado pelo comentário. Acabei de enviar pra ti um e-mail falando sobre o “retorno dos podcasts”. Eles estão chegando…

  2. Marcos, gostei muito do seu artigo! Ele me fez lembrar as dificuldades que passei no início do negócio, pois larguei tudo que tinha, o emprego dos sonhos que vivia na Noruega para voltar ao Brasil e empreender. Hoje, ando em um período bastante produtivo, alavancando meu negócio e indo pra rua, lidando com clientes e amadurecendo a minha plataforma, sei que é justamente o que eu quero fazer. Porém, possuo Transtorno Bipolar, uma doença que obstrui diversas vezes o meu caminho e atrapalha a manutenção do foco e a buscar meus objetivos, especialmente nas crises de depressão. Se estivesse lendo esse texto em um momento de crise, ele me desmotivaria, pois sempre ouvi que não era capaz de tocar um negócio, uma vez que sou bipolar e vivo tendo crises. Só peço que acalme os ânimos na hora de redigir um texto tão motivador como o seu, pois a depressão não é fraqueza, é uma doença grave e não te dá motivos de escolha.

    Um forte abraço!

    • Então Uriel, na época que escrevi esse texto, não tinha muita noção a respeito da doença depressão. Aqui quis sugerir aquela depressão que não é doença, mas aquele sentimento de desânimo que chega na gente de vez em quando.

      Imagino que deva ser realmente difícil lidar com a sua doença. Já conheci uma pessoa com o mesmo problema e é um desafio muito grande superar isso.

      Bola pra frente e leve na boa este artigo. Só quis incentivar aqueles que sem doença alguma, adotam uma postura vitimizada diante da vida.

Comentários não permitidos.