Empreendedorismo virtual: uma verdade mais cruel que o real



A taxa de sobrevivência das micro e pequenas empresas no Brasil é de 78% para aquelas abertas entre os anos de 2003 e 2005 segundo a Agência de Notícias do Sebrae em matéria publicada em meados de agosto deste ano que, além deste dado, mostrou que os empreendedores têm buscado cada vez mais conhecimento e informação para tocar os seus negócios.

Imagem por pauletsue



A pesquisa, feita com mais de 14 mil empresas, demonstra que no mundo real, onde as coisas são mais lentas do que no mundo virtual, 22% das empresas abertas há cinco anos não estão mais em funcionamento. Porém, segundo a mesma pesquisa, este número caiu bastante em relação aos 50% registrados na pesquisa que analisou as empresas abertas entre 2000 e 2002, mostrando que a busca por conhecimento e informação fez dos empreendedores brasileiros, pessoas mais propensas ao sucesso em seus negócios.

EMPREENDEDORISMO NO MUNDO VIRTUAL
No mundo virtual, como já falado, a única diferença que existe em relação ao mundo real é a rapidez com a qual as mortes acontecem, pois por aqui os negócios acabam em três ou quatro meses no máximo. Na internet é imprescindível ter informação sobre aquilo que se propõe a fazer para ter sucesso. Ou seja, manter-se atento e maleável às necessidades dos clientes é imprescindível para ter uma vida longa na grande rede, pois aqui todos os olhares estão voltados para o empreendedor, diferentemente do mundo real onde uma oficina mecânica não oferece muitos diferenciais para outra oficina e onde um jornal de âmbito local é batido feio por um jornal de âmbito nacional.

NA WEB TODOS TÊM A MESMA CHANCE
Tomando por base o exemplo dos jornais, fica claro que na internet o bom empreendedor consegue competir de igual para igual com um grande jornal, pois mesmo que o proprietário do maior jornal invista em campanhas publicitárias, o que fará a diferença para o cliente-internauta que procura informações na internet, é a qualidade da informação e não a marca que ela carrega. Assim, apesar do negócio funcionar no mundo virtual, ganhará a briga quem enxergar nitidamente que na outra ponta do fio está uma pessoa com determinadas necessidades e disposta a pagar para que elas sejam satisfeitas.

VIRTUAL OU REAL, O INÍCIO É DIFÍCIL
Não importa se estamos falando do mundo virtual ou do mundo real, o que importa é que qualquer começo é sempre difícil e que sempre demandará muita energia para se estabelecer em qualquer um dos mundos. Para isso é necessário que o empreendedor-virtual fique atento a algumas características desse mundo recém-criado onde o cliente escolhe o que irá consumir e não sofre mais a ação da mídia formal.

LOJAS VIRTUAIS
Todo mundo acha que ter uma loja virtual é coisa fácil hoje em dia e têm toda razão. Criar uma loja é muito fácil, mas mantê-la é tão ou mais difícil que manter uma loja no mundo real. O novo cliente, do mundo virtual, está cansado de ver lojas iguais umas às outras. Ele quer serviços diferenciados e até participar do processo de produção, como ocorre nos modelos de negócios dos sites Camiseteria (Brasil) e Threadless (EUA), onde os próprios clientes criam e escolhem as estampas das camisetas que serão vendidas através desses sites.

Eu falo por experiência própria, pois falhei ao me aventurar em um negócio B2C de uma loja virtual de produtos femininos fabricados na região sul do Brasil que durou apenas três meses. Falta de produtos, falta de apresentação e falta de paixão de minha parte fizeram a coisa toda naufragar em um mar de frustrações, mas também de muito aprendizado. Nesse negócio, mais uma vez, eu pude perceber que atualmente os clientes querem se apaixonar pela sua empresa e pelo seu modelo de negócios. Portanto, o empreendedor-virtual também precisa ser um apaixonado por ele mesmo e pelo o que faz e não apenas mais um!



SE VOCÊ AMA O QUE FAZ, ENTÃO É CAPAZ DE MANTER UM BLOG
É preciso ter talento para criar algo totalmente novo e apaixonante e não pense que existe uma fórmula exata para isto não! É algo que tem que ser criado de dentro para fora, e um exemplo disso é o movimento que ocorre atualmente na internet com a “fama” que os blogueiros têm de ganharem dinheiro com os seus sites.

A primeira coisa que tenho para falar sobre esse assunto ao leitor desprevenido que veio até aqui para ler tutorias de como ficar rico na internet, é que é preciso, em primeiro lugar, amar apaixonantemente o assunto ou os assuntos que o seu futuro blog irá abordar. E se quiser traduzir isto em uma fórmula mágica, aí está:

TALENTO + RETROALIMENTAÇÃO + TRABALHO = SUCESSO

TALENTO
Talento é aquilo que você gosta e que tem facilidade para fazer e para aprender. Apostar em algo onde não se possui o menor talento e ficar três meses insistindo nisso é pura perda de tempo e de energia monetária, inclusive, pois o tempo que você desperdiça para nadar contra a correnteza de quem você é, é o tempo que pode investir para ganhar dinheiro em algo que, no mínimo, tem alguma competência. Escolher um assunto que o empreendedor goste é o ingrediente primordial para o sucesso de um blog.

RETROALIMENTAÇÃO
É importantíssimo manter o novo blog o mais atualizado possível, pois existem inúmeras pessoas querendo conhecer outro ponto de vista sobre determinado assunto que eles também gostam. Imaginemos agora alguém que adora aviões escrever sobre celulares se o que mais lê e se informa no dia-a-dia é sobre aviões. Retroalimentar-se é consumir informações diárias sobre aquele assunto que é abordado no blog, gerando reflexão e novos conteúdos para seus leitores.

TRABALHO
O trabalho é a melhor maneira para ficar rico, pois será o resultado dele que demonstrará o quão bem você está fazendo a sua parte para satisfazer as necessidades daqueles que o cercam, ou seja, da sua sociedade. Nos blogs ou em qualquer outro empreendimento virtual, a regra de que é 1% de inspiração e outros 99% de transpiração é ainda mais verdadeira, porque todos os dias é imprescindível trabalhar para construir uma marca forte na internet. Todos os dias.

Espero que este artigo tenha despertado em você a vontade de lutar por um lugar dentro do mundo virtual sendo digno de fazer aquilo que nós seres humanos vimos nos esquecendo ao longo dos últimos séculos: servir a sociedade. Servir é o nosso maior princípio e atualmente a internet é o lugar onde isso se traduz da melhor forma. Agora, é hora de trabalhar.