Faça empreendedorismo por esporte



Talvez a primeira coisa que vá na cabeça das pessoas quando ouvem algo sobre empreendedorismo é que a meta do empreendedor seja o ganho de capital pura e simplesmente. E talvez essa possa ser realmente a meta de algum empreendedor “fracassado”. Porém, nas minhas pesquisas sobre o mundo empreendedor, aprendi que a maioria das pessoas de sucesso não age com o foco nos seus objetivos e sim na realização das suas atividades diárias, tal qual estivessem em uma maratona ou praticando um exercício físico qualquer. Pode parecer um contra senso uma pessoa como eu, super focada em metas e com formação em coaching, escrever isto, mas desperdiçamos muita energia quando, em cada passo, colocamos todo o nosso foco na meta.

É preciso olhar longe, mas saber que a perfeição na execução de cada movimento é que trará o resultado.

A FRUSTRAÇÃO NOS CONDUZ À META
Parece que frustrar-se é natural do ser humano. Quem observa um bebê, quando está na fase oral, querer comer tudo que vê pela frente e se sentir frustrado em não conseguir pegar um determinado objeto e inserir totalmente na sua boca, percebe que a frustração obtida em cada tentativa o faz persistir e desenvolver toda a sua coordenação motora. Depois que desenvolve isto, a tarefa de levar objetos à boca já é simples e não mais frustrante e assim, pode-se passar a frustrar-se por não conseguir erguer-se nas próprias pernas. Este ciclo de frustrações e sofrimento que parece não acabar impulsiona cada ser humano a desenvolver-se em sua plenitude na proporção em que enxerga que o objetivo pode ser chegar até o outro lado da sala, mas a realização vem da conquista da excelência realizada em cada movimento do percurso.



Com o empreendedor não é diferente. Quem tem o sangue de empreendedor busca incessantemente conquistar objetivo após objetivo e se frustra quando uma das suas tentativas falha. Cai e levanta como um bebê aprendendo a andar e só conquista a liberdade quando passa a caminhar pelo prazer de caminhar. As regras são claras no jogo do empreendedor: ele precisa controlar o fluxo de caixa, pagar os seus impostos, contratar pessoal, criar estratégias de marketing, agir dentro da lei e fazer o seu empreendimento crescer. O empreendedor atribui um objetivo para si e para a sua empresa, mas não pode deixar que esse objetivo (esse sonho) o cegue para o que é realmente importante: a execução diária do seu papel como empreendedor.

Processos, papéis, fluxo de tarefas, organogramas, planilhas, etc. É preciso manter-se atento ao exercício diário (que é muito mais de empresário que de empreendedor) para realmente fazer o empreendimento crescer.

PERÍODOS DE TESTES
Como o esportista, o empreendedor também passa por períodos de testes. São aqueles períodos onde a empresa cresce, ganha volume e resta uma etapa a ser conquistada. Será nesta etapa em que ou a empresa irá crescer muito mais ou ela irá quebrar. É preciso que o empreendedor esteja atento a este momento de estresse, tal qual acontece na vida de um esportista. Quem já praticou ou pratica esportes sabe que em um treinamento sério, a preparação física tão somente serve para preparar o esportista para chegar ao seu ápice de performance quando da época do seu “períodos de testes” que pode ser uma maratona, um campeonato ou um torneio.

O atleta só passará por aquele períodos de testes, se todos os exercício feitos anteriormente foram executados com perfeição. Assim, muito antes de correr 10Km, é preciso fazer um treinamento respiratório, um bom alongamento e tudo o mais que o valha para fazer com que o corpo do atleta esteja pronto para percorrer aqueles 10Km. Em uma empresa, o empreendedor deve estar sempre preparado para estes “períodos de testes” e focar a sua atenção no básico, no dia a dia. Executando as suas pequenas tarefas com perfeição, a soma dos resultados, será um empreendimento sério, concreto e com muitas possibilidades de crescimento. A meta está lá na frente, mas o empreendedor sabe que, apesar de manter-se atento a ela, é muito mais importante ficar atento à execução das pequenas atividades que conduzirão o empreendedor até lá.

CONCLUSÃO
Admita: empreender é um esporte delicioso que só vale à pena quando é bem executado. Você perde completamente a oportunidade de ser um empreendedor quando, por exemplo, age fora da lei, fora das regras do esporte. Você não precisa ser melhor que os seus concorrentes para ser o melhor, precisa fazer as coisas melhor que você mesmo fez no dia anterior. Os homens mais poderosos da humanidade não foram aqueles que controlaram multidões como Hitler ou Napoleão, mas aqueles que controlaram a si mesmos, como Gandhi ou Mandela. O único poder que temos é o de controlar a nós mesmos e as nossas empresas, da mesma forma que um corredor só pode correr por ele mesmo e não pode fazer nada se o outro conseguiu correr um pouco mais rápido.

Empreenda pelo puro exercício de empreender e se realize por esporte. Esta é a meta.





3 Comentários

  1. Marcos, ótimo texto! Adorei! Penso exatamente da mesma forma. Até escrevi um post (que escrevi em 1 de maio de 2010) sobre o mesmo assunto no passado. Se interessar, dê uma passada lá no meu site e confira. Parabéns!

  2. Muito bacana o texto! Parabéns…

    Replicarei em meu blog que trata de empreendedorismo nas áreas da saúde e outros..

    Abraço

Comentários não permitidos.