O que um panettone me ensinou sobre empreendedorismo



Que eu já estava completamente convencido de que é preciso transformar serviços em produtos para se obter uma alavancagem real nos negócios não era novidade, mas me surpreendi com o insight que tive comendo um delicioso panettone neste Natal.

Sabe aquele panettone que nós compramos no mercado, vendido em caixas bem decoradas para o Natal?


Publicidade

Comendo esse panettone extremamente delicioso, úmido na medida certa e com um gostinho de recém saído do forno da fábrica, eu pude concretizar a ideia de que quanto melhor formatada for uma solução para um cliente maior a sua escalabilidade.

Antes, panettone era um serviço

Provavelmente quando o Sr. Fulano era um jovem cozinheiro, produzia esses panettones como hoje vemos as panificadoras produzindo tortas.

Um cliente se dirigia até o balcão da loja e fazia uma encomenda do delicioso “produto” que logo em seguida começava a ser produzido.

Desta forma, o tempo do cozinheiro era consumido pela refinada produção de seu produto, não sobrando-lhe tempo para criar novas delícias em sua cozinha.

Não se pode vender só panettone

Com o tempo, o Sr. Fulano deve ter começado a se sentir desgastado com o fato de estar sempre cozinhando a mesma coisa.

Ele até imaginava outras delícias para a sua clientela, mas não encontrava tempo para produzi-las devido ao desempenho de vendas do seu principal produto.


Publicidade

Enfim, com uma vida que não o realizava, decidiu estabelecer uma metodologia que o levou a ter uma linha de produção automatizada que funcionava sem a sua intervenção direta, dando-lhe a liberdade de tempo necessária para criar novas receitas.

Resumindo

Seja qual for a sua empresa, você deve ter como carro chefe um produto com características tangíveis que chame a atenção para seus clientes em potencial virarem seus clientes.

Em torno deste produto, você pode agregar novos produtos e os seus serviços.

Muitos jovens empreendedores, ao largarem seus empregos, acabam investindo tempo criando uma empresa de serviços que basicamente vende suas horas tal qual o empreendedor à frente o negócio vendia quando era empregado.

Os serviços que uma empresa presta devem agregar valor aos produtos que ela vende e multiplicar os resultados que os clientes recebem.

Voltando ao caso do panettone, uma vez que o Sr. Fulano investiu seu tempo para transformar seus serviços em um produto, ele automatizou seus processos e diminuiu seus custos de produção.


Publicidade

Consequentemente, aumentou as suas vendas e ergueu sua empresa com base nesta premissa de entregar sempre o melhor no menor tempo possível e com menor custo para seus clientes.

Ao criar um negócio, responda:

  • Qual é o real problema do seu cliente?
  • Qual ou quais soluções você entrega para ele?
  • Essas soluções podem ser formatadas em um único produto?
  • Que funcionalidades extras em serviço você pode agregar no seu produto carro-chefe?
  • Como você pode analisar as vendas desse produto e melhorá-las?

Dê uma boa olhada em volta e perceba todos os negócios que se massificaram ao utilizar esta fórmula.


Publicidade