Não dá pra ser empreendedor sendo empregado



Esse é um outro assunto ao qual eu vivia adaptando o meu discurso para atingir um maior número de pessoas. Se você acha que eu estou errado quanto a isso me desculpe, mas saia do blog, pare de me seguir no twitter, no facebook, no orkut, retire-se do RSS e pare de me fazer perguntas no Formspring. A partir de agora não trabalho mais com pessoas que ficam se protegendo atrás de uma mesa de escritório. Quero trabalhar com quem tem fome, com aquele que precisa ir pra rua vender e ganhar o sustento dele e dos outros e que querem começar o seu negócio do zero. Funcionários com dez, vinte, trinta anos de empresa com FGTS no banco não servem pra nada a não ser prenderem o mundo a um sistema antigo, corrupto e lerdo que acaba com o futuro dos nossos filhos e netos.

FGTS, INSS, PIS, 13o. SALÁRIO, HORA EXTRA, AUXÍLIO ISSO OU AQUILO, ETC

“Eu não vou sair daqui porque perco meu FGTS.”

“Eu vou enrolar um pouco aqui porque faço hora extra.”

“Não tem problema eu adoecer porque fico uns dias em casa.”

Blá, blá, blá de gente fraca que não se responsabiliza pela sua própria vida. Já avisei, está insatisfeito, feche o navegador e vai se informar sobre o que está acontecendo na maior rede de televisão do país que a gente não se vê por lá.



Para ser empreendedor, você precisa ganhar Zero Reais. ZERO REAIS. Isso mesmo. Você tem que levantar na segunda-feira de manhã com ZERO REAIS no bolso e pensar: “E agora? O que eu vou fazer pra levantar dinheiro?” Por outro lado, levantar segunda-feira de manhã para pegar engarrafamento com vale-transporte no bolso ou qualquer outro auxílio de empresa é atitude de quem é fraco e não se responsabiliza totalmente pela sua própria vida.

“Ah! Mais eu tenho que pagar as minhas dívidas…”

Dívidas? Que dívidas o zé. Você que comprou o carro financiado e está pagando duas vezes o valor do mesmo carro ou então comprou aquele apertamento lindo para colocar toda a sua família dentro e pagar três apartamentos ao longo de 20, 30 ou 40 anos. Não seja tão zé assim. Essas “dívidas” são a nova maneira de colocar correntes em você.

Aceita American Express?

Aí, há um tempo atrás a American Express lançou um cartão de crédito para pessoas que não podiam utilizar os seus principais produtos, por que? Porque o Zé poderia entrar na pizzaria no domingo depois de assistir o Faustão perguntando: “Aceita American Express?” Quem pode usar cartão de crédito que use, pois ele pode ajudá-lo mesmo a melhorar o controle dos seus gastos mensais, mas se você não pode, caia na real, é mais digno.

Empreendedor só mesmo aquele que se dispõe a passar fome pelo seu negócio. Que tem fome de ver a coisa sair do lugar. Que até mesmo, está sob a gerência de outros empreendedores que junto dele ganham no projeto. Mas chegar no horário para bater ponto e ficar na mesa tomando cafezinho sem se doar nem um pouco para os outros é ser um sanguessuga do sistema medíocre ao qual a maior parte da humanidade está aprisionada.

Quer ser alguém na vida? Quer realmente fazer a diferença? Então demita-se na próxima segunda-feira e venha comigo sentir a urgência bater no estômago de baixo pra cima todos os dias da semana durante os 365 dias do ano.

Não gostou do post? Coitado.



Contrate uma TV de assinatura e divirta-se, mas por favor, pare de se enrolar.



23 Comentários

  1. 1º Voçe roubou meu pensamento.

    2º voçe e um cara de atitude

    3º va a meda os padroes

    Sai da minha empresa em 2008 hoje sou o grande distribuidor de lingerie do meu estado ganho em 1 mes o que passava para ganhar em um ano isso com decimo terceiro

  2. Kleber, o que posso dizer? Parabéns! Quando somos empregados temos somente um cliente. Quando somos donos do próprio negócio, temos vários clientes. Se perdermos um cliente como empregados, perdemos 100% da nossa renda. Se perdemos um cliente como empreendedores, perdemos talvez 1% ou 10% da nossa renda no máximo. 🙂

  3. Marcos… conheci seu site hoje, e apesar de estar com um olho na minha nenê e outro aqui não consegui parar de ler um artigo atrás do outro… creio que tenho um espírito empreendedor, mas ainda não saí do "casulo". Já saí foi de vários empregos por não me conformar com certas coisas e já deixei 2 concursos após cair na real (embora os outros me chamem de louca!)… bem só resta para mim agora tentar um negócio próprio, acho que só ai descobrirei o meu propósito de vida! Se puder, responda algo "motivador" para mim por e-mail. Grata.

  4. Gostei muito do artigo. Passei 10 anos acomodada atrás de uma mesa de escritório. Em abril dei uma guinada na minha vida. Me demiti e estou trabalhando em casa de free lancer. Louca? É, pode ser. Mas me recuso a levar uma vida medíocre tendo dois filhos pra educar. O que eu iria ensinar a eles?

    Adorei seus artigos, vou acompanhar mais de perto suas publicações.

    • Lana » Não entendo porque toda vez que uma pessoa toma uma atitude buscando a sua felicidade é considerada louca por ela mesma. Loucura é fazer sempre as mesmas coisas esperando resultados diferentes.

  5. Está de parabéns pelo artigo!

    Eu sou mais um incomodado com esse sistema medíocre onde as pessoas buscam estabilidade, ou seja, acomodação.

    Sou recém formado e já em busca da minha idéia para um negocio que me sustente, mas que principalmente me dê tesão de levantar todos os dias em busca do novo.

    Um abs!

  6. Imprecionante e como você ensina ou explica as coisas do seu jeito.. e pior ou melhorr e que dar muito certo pow.. trabalho para uma empresa mais sempre pensso em trabalhar para mim mesma,,, vou planejar aqui! e simm so entrei no seu site porque as famosas dividas dividas me trouxeram e aprendi muito sabia! ei marcos bj e obrigadinhoooo!

  7. Caramba! rs… Seu texto parece o meu ao me explicar aos que me chamam de louco e inconsequente a cada pedido de demissao! Concordo em numero genero e grau com tudo que foi dito. Tirou palavras de minha boca. Entre idas e vindas fui dono do meu proprio nariz durante tres anos e posso afirmar categoricamente que foi o melhor tempo que ja pude experimentar em todos os sentidos.

    Hoje, estou novamente disposto a comecar uma nova era e me sinto ate melhor em saber que nao sou o unico a ser "forte" ou "louco inconsequente".

    Parabens pelo texto.

  8. Marcos… não tenho essa coragem toda pra fazer isso segunda-feira… mas estás 100% certo… sem o frio na barriga, pra quê lutar?

    Acho que isso acomoda a cada dia… Hoje serei empreendedor… mas, se não der, tenho meu fgts, seguro desemprego, décimo terceiro, etc.

    Mas… quem é o culpado? É eu mesmo… quando compro uma coisa mais cara que o necessário, quando resolvo sair aos domingos pra passear e comer bem, ou um móvel bonito… e nem ao menos vejo que isso me prenderá mais 3 meses… e mais 3 meses… e assim sucessivamente.

    Excelente artigo!

  9. Marcos, bomdia.. acabei de fazer isto, quero abrir uma empresa de representação de produtos e serviços para festas, você pode me dar alguma dica? se é possivel legalmente?

Comentários não permitidos.