O caminho do guerreiro “sozinho”



A cada dia fico mais impressionado com a solidão em que me encontro. É claro que ao ler isso, o estimado leitor pode pensar que isto é uma coisa ruim e na verdade é ao mesmo tempo que também não. Prestes a comemorar trinta anos percebo com mais clareza a fragilidade das ilusões a que sou subordinado. Por outro lado, também vejo que a fortaleza maior do guerreiro é de permanecer no seu caminho olhando para frente na solidão determinada pelo tocar dos seus passos no solo. Firmeza e fragilidade andam juntas e, talvez, possam construir algo belo e rico.

Imagem por jennyterasaki



LEI DO SILÊNCIO
A palavra é uma arma que deve ser manuseada com todo cuidado, pois pode ferir e matar um ou muitos nos poucos instantes em que for pronunciada. Quando iniciei a minha caminhada em busca da autorealização pessoal e profissional e tomei decisões firmes para tirar a minha vida da lama em que se encontrava, não imaginava que tempos e conclusões depois estaria só com os meus pensamentos e conclusões sobre a vida. Enquadrei-me dentro de uma região independente do mundo e que funciona como trilho para o meu caminhar apenas. Outros caminham ao meu lado em seus próprios trilhos onde eu também os ajudei a caminhar.

Apesar de eu acreditar que nada diz faz sentido e merece crédito, ainda assim sou forçado a interagir com as ilusões do reconhecimento e me prostrar diante a elas com olhos de quem não vê a hora de ir embora. Silenciar, silenciar, tomar cuidado com as palavras, meditar, correr, respirar e então falar cuidadosamente, mas com firmeza para marcar e tocar.

ONDE ESTÁ A AUTOREALIZAÇÃO?
Realizar-se com o externo é dar manutenção a ilusão de que devemos ajudar ao próximo para sermos bom, onde, na minha opinião, a maior bondade está em ajudar a nós mesmos a permanecer no caminho que escolhemos. Eu acredito que a autorealização está muito mais na satisfação de ver seus talentos materializados no plano físico do que vê-los reconhecido por alguém. Do contrário, qual seria o motivo de eu escrever este texto? É claro que quando iniciei o meu trabalho pensava no que as pessoas pensavam sobre ele, mas hoje, não importa o resultado, importa a concretização daquilo que eu sonho sobre mim no plano material.

Os meus sonhos já existiam há muito tempo dentro de mim e até este pequeno texto já existia. Na minha mente e no meu coração, em algum espaço de mim, eu já procurava pela autorealização que alimentaria o meu dia a dia para continuar colocando os meus talentos em prática.

SOLIDÃO E SOLIDEZ
A cada vez que penso em falar algo, reflito se aquilo é realmente importante de ser falado ou se é apenas algo que meu ego deseja falar. Talvez por isso hoje eu goste tanto de ser uma espécie de entrevistador profissional como coach, pois ao invés de ficar falando blá-blá-blá sobre mim, sobre o que faço ou sobre a minha opinião sobre determinado assunto, fico calado e ouço o entrevistado procurando compreender a sua realidade e fazer perguntas que o coloquem em cheque contra ele mesmo. E só. Nada demais, não digo nada sobre mim ou minha vida e permaneço sólido e firme. Porém só.

E quão é importante não ser só hoje em dia? Se não estamos sozinhos na tocada das nossas empresas e das nossas vidas, porque as outras pessoas com quem convivemos não assumem a nossa responsabilidade? Logicamente não assumem porque cada um de nós temos um único CPF (Cadastro de Pessoa Física no Brasil) e não se pode transferir responsabilidades de CPF para CPF, certo?



Não é vergonha e nem pecado estar só com os seus pensamentos e na sua luta diária. Como um atleta que ainda não possui nome, quem está começando a caminhar na praia deve fazer em silência até que cruze a linha de chegada da Corrida de São Silvestre. O silêncio edifica o líder, assim como a rocha edifica o monumento.

Silencie, discipline, faça e seja firme, permaceça firme. Como eu, seremos dois sós buscando o equilíbrio perfeito entre nós e autorealização, cumprindo nossas missões de vida e nos preparando para o momento da digna morte que nos aguarda de braços abertos na linha de chegada.



4 Comentários

  1. Marcos, mais um texto edificante e cheio de alimento para alma. Parabéns cara.

    Tudo de bom!

    Atenciosamente,
    Victor de Alencar Jesus.

  2. Cara, este teu texto é muito bom e reflete o vazio do guerreiro. Na hora da morte existe a possibilidade de ela deixar vc atravessar a parede de névoa e entrar na outra atenção. Felizmente os bruxos antigos toltecas construíram um edifício na segunda atenção onde é possível utilizar como parada temporária antes de enfrentar o desafio do Infinito.

    Boa sorte

    Intento

Comentários não permitidos.