O que é e como criar um negócio escalável para leigos



Falo sempre por aqui sobre escalabilidade de negócios, mas nunca me dediquei a explicar o que é exatamente isso, principalmente de forma bem básica, do jeito que gosto de explicar. Assim, no artigo de hoje trago para o empreendedor e insistidor de plantão de forma bem básica o que é, como criar e porque é importante pensar na escalabilidade do nosso negócio. Espero que goste.

Que diabos é a escalabilidade de negócios?

Extraindo da Wikipédia, a “mãe dos burros modernos”, escalabilidade é uma característica desejável em todo o sistema, em uma rede ou em um processo, que indica sua habilidade de manipular uma porção crescente de trabalho de forma uniforme, ou estar preparado para crescer.

Escalabilidade é portanto uma forma de modularizar o seu negócio de modo a remover os limites para o seu crescimento.

Exemplo 1:



Se Joãozinho presta serviços de manutenção de computador visitando pessoas e empresas nas suas casas, ele é proprietário de um negócio com capacidade restrita de crescimento. Joãozinho está limitado ao seu número de horas de trabalho, sua capacidade individual de atendimento a clientes e ao número de clientes pertencentes a região que consegue atender. Porém, se Joãozinho cria um curso de manutenção de computadores e ao invés de realizar visitas nos seus clientes ele passa a oferecer este curso não só na região onde já atuava, mas também em outras regiões, dando suporte aos clientes do seu próprio escritório, 24 horas por dia e 7 dias por semana através da internet, ele passa a ter um negócio escalável.

Exemplo 2:

Tomando um outro exemplo ainda mais prático… Se você possui uma pastelaria que atende ao seu bairro, qual a maneira mais eficiente de fazê-la crescer? Através de franquias ou filiais? Evidentemente de franquias, pois quando você formata uma franquia a partir do seu negócio, você vende para outros empreendedores a administração da sua empresa que funciona em outro bairro. Desta forma você não fica limitado a sua capacidade de administração de, por exemplo, vinte filiais. Se cada empreendedor consegue administrar cinco empresas, imagine quantas franquias você não terá da sua pastelaria se vender o seu modelo de negócio para vinte empreendedores?

Por quê é importante estabelecer estratégias para criar um negócio escalável desde o início?

Simples. Para que você não limite o seu crescimento. É muito comum que larguemos nossos empregos pela pura e simples razão de não queremos mais obedecer as ordens de um chefe. Daí, ao invés de criarmos uma empresa que possa crescer, conservamos a mentalidade de empregado como empreendedores e acabamos conquistando novos “chefes” ao invés de clientes. Ao fazer isso, começamos a prestar serviços a mais pessoas ao invés de somente a uma e limitamos o nosso crescimento a nossa capacidade individual de atendimento e gerenciamento de equipe. Enfrentamos problemas atrás de problemas e quase nunca ultrapassamos o nosso limite de faturamento porque não pensamos desde o início do nosso negócio sobre como torná-lo escalável.

Exemplo 3:

Pedrinho trabalha como empregado em uma empresa que vende portas e percebe que com a sua boa performance em vendas seja possível abrir a sua própria empresa de venda de portas uma vez que tem o contato dos marceneiros, pintores e instaladores de portas da empresa na qual trabalha. Assim, Pedrinho decide deixar o emprego e tornar-se dono do seu próprio negócio de venda de portas e começa a fazer a mesma coisa que o seu patrão anterior fazia: recebe encomenda de portas, passa as medidas para o marceneiro, depois leva a porta para o pintor realizar a pintura e entrega a porta para os instaladores fazerem a instalação na casa dos clientes. Sua empresa é valorizada pela sua capacidade de entregar essas portas dentro do prazo, pela qualidade dos materiais e pela instalação das mesmas com primor. Apesar de Pedrinho estar ganhando bem mais que na empresa anterior, ele fica limitado a capacidade de atendimento dos seus parceiros de negócio (marceneiro, pintor e instalador) e não consegue aumentar o seu faturamento por mais que as suas vendas aumentem. A solução para Pedrinho é escalar o seu negócio estabelecendo parcerias com novos marceneiros, pintores e instaladores formalizando o seu negócio como franquia para que outros empreendedores montem a mesma estrutura que ele em outras regiões para crescimento da empresa. Do contrário, ele ficará sempre trabalhando limitado a um determinado faturamento e sofrerá sempre a concorrência direta do seu antigo chefe. E vale lembrar que qualquer um dos dois que implante uma estratégia de franquia pode atropelar facilmente o outro.

Como criar um negócio escalável

Criar um negócio escalável é desenhar um sistema que possibilite a expansão dos seus negócios de forma uniforme. Assim, o empreendedor que quiser entrar nesta seara, precisa ter em mente o teto máximo de faturamento que ele consegue atender com uma determinada estrutura e estabelecer os passos necessários para aumentar o seu faturamento ao mesmo tempo que expande a sua estrutura.

Exemplo 4:

Tomemos o meu caso como exemplo. Já faz tempo que percebi que a prestação de serviço cara-a-cara deve ser exclusiva e ter valor maior que uma prestação de serviço impessoal ao mesmo tempo que percebi que temos que atender desde quem pode pagar pouco até quem tem capacidade de investir um pouco mais em um serviço personalizado. Trabalhando como orientador de carreira para empreendedores, tenho as limitações individuais de prestação de serviço, uma vez que sou eu, pessoalmente, que presto consultoria a quem me contrata. Se trabalhasse com isso full-time teria apenas 40 horas semanais de trabalho, mas como além disso tenho que administrar minhas empresas, reservo apenas 5 horas por semana para atender meus clientes, limitando consideravelmente o faturamento deste meu negócio. A saída, foi sistematizar grande parte do meu atendimento no Negócio do Zero onde eu sou acionado somente quando a pessoa precisa de suporte. Removi os limites do meu trabalho e criei a possibilidade de não só ampliar o meu faturamento como orientador de carreira para empreendedores como também estabeleci um meio de obter renda passiva.



Para criar um negócio escalável você precisa desenhar e antecipar o máximo de faturamento que consegue receber com o seu negócio e pensar em uma maneira de escalá-lo seja através da criação de um software, de um curso online ou de franquias. Limitar-se a um faturamento “confortável” é não aproveitar a oportunidade de ganhar dinheiro na fase que você já ganha dinheiro com o seu negócio, pois assim que outra pessoa perceber essa oportunidade passando pelas suas mãos e decidir fazer as coisas do jeito certo, você fatalmente será engolido pela concorrência de modo devastador sem poder reclamar.

Espero que este artigo tenha esclarecido suas dúvidas a respeito da escalabilidade de um negócio, mas caso não as tenha esclarecido completamente, por favor colabore enviando sua sugestão de tópico nos comentários abaixo.



8 Comentários

  1. Promessa resolvida em curto prazo, conforme o comentário para Paula Mazzini em post de dias atrás.

    Boa mais uma vez grande Marcos pelo ‘insistimento’! 😉

  2. Sem dúvida o encaixe de ‘franquia’ vs escalabilidade é muito bem orientado!
    Mais os bons exemplos passados a tornar o cotidiano de que presa por este item de crescimento!

  3. Marcos, recentemente li um post em outro blog falando sobre o problema de escala em empresas de serviço. Na hora lembrei o que você tinha dito sobre franquias em um post anterior. Ia te perguntar sobre o que você achava dessa solução para escalar serviços, mas o texto de hoje já respondeu, 🙂

    Abraço!

  4. Para mim foi a melhor explicação que li em toda a web sobre negócio escalável. Trabalho com ensino de corte e costura e depois de ler sua explicação tive um AR(ataque de realidade) minha área é extremamente escalável e vou fazer isso. Obrigada

Comentários não permitidos.