Prezado “robôlaborador”



Ficam terminantemente proibidas as conversas no “cafezinho” sobre assuntos que não dizem respeito ao trabalho. Além disso, o uso de celulares para fins particulares fica restrito ao horário de almoço, bem como, neste horário, recomenda-se almoçar no restaurante Dom Gigio porque ele é o mais próximo da empresa e serve comidas com menos efeitos digestivos colaterais, o que evitará gasto de tempo maior que o permitido no banheiro.

Imagem por Dan Coulter

É claro que eu estou exagerando um pouco para poder chamar a atenção para a maneira como ainda são tratadas as pessoas que freqüentam o mesmo local de trabalho que os seus chefes: os famosos colaboradores. Que são chamadas desta forma para mostrar a “sintonia” que existe entre patrão e empregado que não passa de “eu pago o seu salário” e “eu faço o que você manda”.



As empresas são feitas de pessoas, estejam elas satisfeitas ou insatisfeitas. Se satisfeitas, irão colaborar muito mais para o crescimento da empresa, porém, se insatisfeitas, continuarão lá em seus trabalhos “semi-escravos” não contribuindo em nada para a sua própria vida e também para a vida dos outros.

Ser um “robôlaborador” é responsabilidade do patrão e também do empregado, pois se o empregado não passa de um mero salário ambulante é como se ele estivesse freqüentando o segundo grau em escola pública onde vai até lá na hora certinha, bate-papo com seus amigos, assiste a algumas aulas e tira notas na média para não ser reprovado. Além disso, como no seu emprego, seus não precisam lhe buscar porque já está crescidinho.

O patrão, em contrapartida, precisa definir se ele quer somente ganhar dinheiro e se esconder atrás de uma mesa para brincar ou se quer fazer alguma coisa realmente boa e que valha à pena. Patrão não tem que ser chefe, tem que ser líder. E líder não é só ser esse monte de definições que lemos nos livros sobre o tema, é simplesmente ser tão apaixonado pelo que faz que é capaz de comover pessoas a segui-lo para fazer aquilo que já faz melhor ainda. Repetindo:

Líder é uma pessoa que é tão apaixonada pelo que faz que é capaz de comover pessoas a segui-lo para fazer aquilo que já faz melhor ainda.

Se você, funcionário ou patrão, não é apaixonado pelo que faz diariamente não é líder nem da sua própria vida. Um líder não motiva pelo entusiasmo, motiva pela paixão, pela emoção de fazer algo diariamente que ama fazer. Quantas empresas existem atualmente que não têm mais colaboradores e sim pessoas ocupando os seus cargos principais e completamente apaixonadas, líderes de si mesmas? Muitas, é só olhar para cima, para as empresas grandes, não em número, mais em paixão.

Essa semana eu conheci um jovem empresário, cheio de garra e vontade. Completamente apaixonado pelo o que ele fazia. Motivado ele tem a confiança de que faz a cada dia um trabalho melhor. Trabalha e estuda dia e noite atrás daquilo que é o seu sonho. Emocionado, consegue fazer com que as pessoas o procurem para trabalhar na sua empresa e não é porque estão precisando de emprego, mas porque trabalhar para ele é uma verdadeira injeção de ânimo e adrenalina na vida de qualquer um.

Quem de nós não quer servir alguém assim? Quem de nós não quer dar ainda mais idéias para que o Google, a Microsoft, a Apple ou qualquer outra empresa ganhe mais dinheiro ainda! Trabalhar para uma empresa onde você seja uma pessoa cheia de desejos e de sonhos e onde realizá-los seja possível é uma excelente maneira de viver e de ser a diferença através dos talentos que nasceram conosco.



Um conselho para você administrador de empresa que ainda está na década de 80 e 90. Saia dessa! Torture-se e agüente, pois uma nova era, das pessoas e dos seus talentos, está começando agora! Dinheiro e benefícios já não são mais tão importantes para a maioria das pessoas. E este número só está crescendo e indo trabalhar para o seu concorrente apaixonado!


Trecho do Programa sem Censura da Leda Nagle com o consultor de empresas Waldez Ludwig.
Duração: 04:55 min.



2 Comentários

  1. Se você ainda tivesse chefe, ele ia te mandar acertar o layout do site, porque, toda vez que tem um div destes de destaque, todo o texto daí para baixo desloca para a esquerda e sai da região visível do div principal, comendo as primeiras letras de cada linha. Estou vendo no IE6 (6.0.2900.2180).

Comentários não permitidos.