3 características presentes nos negócios de Warren Buffett



Warren Buffett

Ano passado o megainvestidor Warren Buffett começou a criar uma gigante no setor de alimentação com a aquisição da Tim Hortons, uma espécie de Starbucks Canadense.

Unindo-se a Burguer King, também pertencente a holding Berkshire Hathaway de Buffet, essa gigante totalizará um faturamento de US$ 23 bilhões e 19 mil pontos de venda.



Números muito bonitos, principalmente para os acionistas da Berkshire Hathaway

Porém, o que me chamou mesmo a atenção na matéria de Carlos Eduardo Valim foi a menção de que a Tim Hortons tem características comuns às empresas que Warren Buffett procura:

  • Um negócio de receita recorrente e previsível;
  • Pouco sujeito a oscilações econômicas; e de
  • Consumo básico

Indo na “contramão” das “brilhantes ideias”, Buffet investe no que é básico, estável e previsível.

Inovações, somente para diferenciar suas empresas das demais competidoras.

Veja a lista das 6 maiores marcas conduzidas por Warren Buffett e repare que em todas conseguimos enxergar essas três características:

As 6 maiores marcas de Warren Buffett

  1. Heinz
  2. Fruit of the Loom
  3. Benjamin Moore
  4. Geico
  5. Nebraska Furniture Mart
  6. The Pampered Chef

Talvez mais conhecida por seus ketchups, a H. J. Heinz Company fabrica milhares de produtos alimentares em fábricas em seis continentes e comercializa estes produtos em mais de 200 países e territórios.



Globalmente, a empresa alega ter um número de 150 marcas ocupando a segunda posição mundial e dividindo seu volume de vendas pelos setores de:

  • ketchup, condimentos e molhos representam;
  • produtos pet (9-Lives, Gravy Train e Ken-L-Ration);
  • produtos congelados (incluindo Ore-Idla, Budget Gourmet e Weight Watchers);
  • sopas, feijão, massas e refeições;
  • atum;
  • comida infantil; e
  • outros.

Já a Fruit of the Loom é uma fabricante global de produtos como cuecas, calcinhas, sutiãs, t-shirts, camisolas e meias entre outras roupas básicas, enquanto a Benjamin Moore fabrica tintas, Geico presta serviços de seguro de automóveis, a Nebraska Furniture Mart vende produtos para o lar e decoração e a The Pampered Chef fabrica utensílios para a cozinha.

Básico, estável e previsível

Você entraria em um negócio movido apenas por vendas? Ou seja, venderia algo com pouca rotatividade ou mesmo investiria em um negócio que não lhe dá segurança no longo prazo?

Certamente não.

Como empreendedor, mas principalmente investidor, Warren Buffett alicerçou seus negócios nessas características para desenvolver a sua riqueza ao longo dos anos.

Produzindo algo básico, utilizado pela maioria dos consumidores, é difícil que suas empresas fiquem sem clientes.

Além disso, por estarem na base da pirâmide das necessidades, seus produtos sofrem pouca ou nenhuma influência das oscilações econômicas produzidas por alterações no governo ou acordos comerciais globais entre países.

Por fim, com uma receita previsível e recorrente, seu fluxo de caixa nunca pára no vermelho e suas empresas acumulam grande valor no mercado, já que suas chances de estarem vivas daqui a cinco, dez ou vinte anos são muito maiores que aquelas empresas que não seguem os preceitos de Warren Buffett.



Como você pode utilizar essas informações?

Quando encontrar uma oportunidade de negócio, cheque se ela atende as características acima para que você não se torne, com o passar do tempo, empregado da sua própria empresa.

Segundo a consultoria Deloitte, em seu relatório sobre as PMEs que mais crescem no Brasil (edição de 2014) os setores de atuação que mais crescem são:

  1. Tecnologia da informação
  2. Telecomunicações
  3. Construção
  4. Alimentos e bebidas
  5. Comércio
  6. Transporte e logística
  7. Engenharia
  8. Indústria química
  9. Máquinas, equipamentos e ferramentas
  10. Outras prestações de serviços
  11. Saúde, serviços médicos e hospitalares
  12. Veículos e autopeças
  13. Eletroeletrônicos

Se você combinar estas duas informações você pode construir uma empresa que atenda a construção civil e que utilize a tecnologia da informação para expandir o negócio ou abrir um comércio que venda máquinas e equipamentos para empresas de transporte e logística.

Faça uma pausa no dia-a-dia corrido para analisar as informações apontadas aqui e torne-se o próximo Warren Buffett brasileiro.